Blog do Juca Kfouri http://blogdojuca.uol.com.br Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Desde 2005, é colunista da Folha de S.Paulo e do UOL. Sun, 26 Feb 2017 01:33:23 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Timão brilha e lidera; Soberano sofre outra vez http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/timao-brilha-e-lidera-soberano-sofre-outra-vez/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/timao-brilha-e-lidera-soberano-sofre-outra-vez/#comments Sun, 26 Feb 2017 00:26:06 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85759 Exatos 100 quilômetros separam Mirassol de Novo Horizonte que receberam o Corinthians e o São Paulo.

Os dois grandes sem uma porção de titulares, o Mirassol único invicto no Paulistinha e melhor campanha, o Novorizontino sem perder em casa.

O Corinthians começou o jogo muito bem e quando parecia que abriria o marcador, tomou um gol, de Zé Roberto, aos 29, depois que o atacante deu um drible desconcertante no zagueiro Pablo.

Não era justo, mas quem disse que o  futebol é justo?


Não demorou 10 minutos, porém, para o mesmo Pablo, num bate-rebate com Kazim, empatar, depois de Guilherme Arana cruzar em cobrança de falta.

O “turco da maloca” pediu, mais na base da brincadeira, que o gol fosse dado a ele porque, de fato, a bola ainda desvia no seu peito depois do chute de Pablo.

E ainda antes do fim do primeiro tempo, Kazim furou o pneu de uma bicicleta na área e a bola se ofereceu mansa para Maycon virar o placar: 2 a 1. 

Só falta Kazim dizer que deu o passe para o gol, modernamente chamado de assistência, como no basquete, antigamente palavra mais usada como sinônimo de ambulância.


Aí sim, o placar era justo.

Já em Novo Horizonte, o time da casa controlava o jogo contra o São Paulo até que, também aos 29 minutos, Bruno desceu pela direita, foi à linha de fundo e cruzou para Gilberto abrir o placar para o Tricolor.

O jogo em Novo Horizonte era sofrível, ao contrário do em Mirassol, que era muito agradável.

Sob forte chuva, Mirassol e Corinthians voltaram para o segundo tempo sem mudanças.

E com o Mirassol na pressão, exposto aos contra-ataques.

O Corinthins sofria e cedia escanteios sucessivos.

Os donos da casa não tem a campanha que tem por acaso.

O assoprador de apito deixava o jogo correr no gramado pesado e deixou de dar um pênalti em Léo Jabá, em cima da linha da grande área.

O Corinthians não conseguia ficar com a bola e Fábio Carille resolveu trocar Jabá por Romero, para reforçar a marcação pela direita.

Se o primeiro tempo foi azul (sim, o Timão jogou com seu uniforme número 3), o segundo era amarelo.

E palmas para o gramado, que suportou um aguaceiro.

O Corinthians quebrava a invencibilidade do Mirassol, mantinha a dele contra os donos da casa no sétimo jogo entre ambos e na quarta vitória alvinegra.

Aos 33, a defesa amarela deu o terceiro gol para Kazim chutar para fora, num dos gols mais perdidos do Paulistinha.

Jô saiu, entrou Marciel.

Três minutos depois, Xuxa, bateu falta, cometida por Marciel, na perfeição e empatou.

O Mirassol voltava a ficar invicto e a ter a melhor campanha do campeonato e era justo.

Mas não durou muito, porque, aos 38, o zagueiro Pedro Henrique botou outra vez o Corinthians na frente, depois de falha do goleiro Vágner que bateu roupa e rebateu uma bola em cima de Romero: 3 a 2 e que jogo!

Moisés entrou no lugar de Maycon, aos 41.

O Corinthians é o time de melhor campanha no Paulistinha.

Do que uma vitória num Dérbi é capaz!

O Corinthians fez três gols, dois de zagueiros, mas vale igual.


O São Paulo voltou com o estreante Jucilei no lugar de Shaylon (não faça isso com seu filho, nem num caso, nem noutro…) e logo aos 6 Thiago Mendes ampliou para 2 a 0.

Luiz Araújo entrou no lugar de Neílton, aos 19, com o jogo sob contrôle do São Paulo.

Mas Breno se atrasou numa bola simples e fez pênalti em Roberto, que diminuiu na cobrança, aos 23.

Ia ter jogo novamente diante de 8.260 torcedores, mais que Flamengo x Vasco.

Por duas vezes, o empate quase saiu, numa delas evitado pelo goleiro Denis.

Mas, aos 43, Railan subiu no terceiro andar e empatou, com o São Paulo cedendo o empate, outra vez no fim.

Luiz Araújo ainda teve a chance de fazer o terceiro gol tricolor, mas tocou por cima ao encobrir o goleiro.

]]>
8
Fla-Flu decide a Taça Guanabara http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/fla-flu-decide-a-taca-guanabara/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/fla-flu-decide-a-taca-guanabara/#comments Sat, 25 Feb 2017 20:54:10 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85727 Num cenário melancólico para uma semifinal de Taça Guanabara e, principalmente, para o chamado Clássico dos Milhões entre Flamengo e Vasco, porque num vazio Estádio da Cidadania, em Volta Redonda, quase não houve emoção no primeiro tempo, não fosse um gol de pênalti.


Antes do jogo, troca de bandeiras entre os dois times, faixas de “somos rivais, não somos inimigos”, abraços dos dois lados, com Réver, capitão rubro-negro, se destacando ao fazer questão de cumprimentar o banco cruzmaltino inteiro.

Coube ao capitão vascaíno, o experiente Rodrigo, botar pilha no jogo, ao sair empurrando meio mundo ali pelos 33 minutos.

O Flamengo, com o regulamento embaixo do braço, cozinhava o rival que praticamente não o ameaçava.

Aos 38, Mancuello machucado, saiu e Gabriel entrou.

No minuto seguinte, Luan derrubou Everton na área e Diego fez 1 a 0 na cobrança do pênalti.

O Mengo botava um pé e meio na final contra o Fluminense que, surpreendentemente ficou no 0 a 0 que lhe bastava contra o Madureira. 


E olhe lá, porque o Madureira esteve muito mais perto do gol que o Flu, que ainda perdeu Douglas, expulso, aos 27 do segundo tempo, além de Scarpa, machucado, no fim do primeiro tempo.

Foram quatro chances claras de gol do Madureira, diante de ridículos 2.339 torcedores. Viva a Ferj!

Em Volta Redonda o segundo tempo foi preto e vermelho, com bola na trave chutada por Diego, outra que só com auxílio eletrônico para dizer se entrou ou não, mais duas chances claras, diante de 5.484 pagantes, 6.979 presentes, num estádio onde cabem 20 mil. Viva a Ferj!

O Mengo ganhava do rival depois de nove jogos e se vingava de três desclassificações em mata-matas, duas pelo estadual e uma pela Copa do Brasil.

Além de alcançar, invicto em 2017, sua oitava vitória em nove jogos — o empate com time reserva contra o Ceará, pela Primeira Liga.

Agora teremos Fla-Flu.

Esperemos que com bem mais dos menos de 10 mil torcedores que tiveram coragem de ir às semifinais.

]]>
8
Grazie, Leila! Gracias, Borja! http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/grazie-leila-gracias-borja/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/grazie-leila-gracias-borja/#comments Sat, 25 Feb 2017 17:53:06 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85721 Para que se tenha uma ideia do nível de subserviência a que chegou o presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, em relação à patrocinadora do clube, ele teve de pedir autorização para contar com o colombiano Borja hoje no jogo contra a Feroviária.


Sim, porque dona Leila Pereira está fora de São Paulo e fazia questão de estar presente ao jogo de estreia do centroavante presenteado por ela.

Dadas, porém, as circunstâncias da lesão de Moisés e da derrota no Dérbi, o jogo desta tarde na arena alviverde assumiu uma importância imprevista e a madame, generosa, concedeu.

E como no Brasil não se respeita nada, depois do Hino Nacional ser acompanhado pela torcida com o  já tradicional “Meu Palmeiras, meu Palmeiras, meu Palmeiras”, além de não ser respeitado nem pelos jogadores na segunda parte, agora obrigatória por estúpida lei federal, houve um minuto de silêncio em homenagem a um conselheiro alviverde também não observado pela torcida. Certamente a família do homenageado não gostou do que ouviu.

É o que dá a banalização do hino e do minuto de silêncio.

Mas vamos ao jogo.

Sem Mina, sem Tchê Tchê, Moisés e Felipe Melo, com o inacabável Zé Roberto no meio de campo e com Borja no banco depois de ser muito aplaudido ao pisar no gramado, enfim, impecável do estádio palmeirense,  o Palmeiras, como era previsível,  começou o jogo para dentro da Ferroviária.

E aos 13 minutos o Palmeiras fez um golaço.

Michel Bastos deu de calcanhar para Jean, dele para Willian que foi à linha de fundo pela direita e cruzou na cabeça de Keno para fazer 1 a 0. 

Estava destruído o plano do time de Araraquara.

Quatro minutos depois Willian desperdiçou o segundo gol no rebote de chute de Dudu.

O Verdão amassava o time grená.

Aos 22, Keno ia fazendo outro golaço, mas a zaga salvou na linha fatal. Como é bom de bola, o Keno!

Onze minutos depois, Edu Dracena deixou Willian na cara do gol e, de novo, ele desperdiçou. Ah, se fosse o Borja…!

Não, não dava para usar o chavão do “quem não faz toma” porque o Palmeiras não corria risco algum, longe disso.

Ao chegar o intervalo, o placar moral era 4 a 0.

O real, apenas 1 a 0.

O segundo tempo corria modorrento quando, ali pelo 18º minuto, a torcida começou a reclamar e Eduardo Baptista chamou Borja para acordar o time.

No mesmo instante, Dudu foi derrubado na área e o assoprador de apito marcou falta fora.

Cobrança feita, Michel Bastos recebeu de Dudu e ampliou: 2 a 0.

O colombiano entrou no lugar de Willian com a vitória aparentemente assegurada.

O gol que o Palmeiras mereceu no primeiro tempo aconteceu no segundo quando nem por isso.

Keno saiu aplaudido aos 27 para entrada de Roger Guedes.

Em seguida, Michel Bastos fez daqueles pênaltis que antigamente era bola na mão.

Fernando Prass pegou, mas se adiantou.  Reclamou e foi amarelado.

A cobrança voltou e Alan Mineiro converteu: 2 a 1.

Prass deu um bico na bola de raiva e só não levou o segundo cartão amarelo porque o assoprador amarelou.

Raphael Veiga substituiu Thiago Santos.

Tinha jogo e a Ferroviária quis ameaçar.


Mas, aos 37, Borja roubou uma bola, deu para Dudu, recebeu na frente e tocou com a categoria que trouxe do berço para matar o jogo: 3 a 1.

Estreia melhor, impossível.

Aos 40 foi a vez de Roger Guedes cumprimentar de cabeça um lançamento de Raphael Veiga e fazer o quarto gol que mereceu ter feito nos 45 minutos iniciais.

Os três que Eduardo Baptista pôs no segundo tempo compareceram nos dois gols para alegria de mais de 26 mil torcedores, quase o triplo do público dos dois jogos semifinais no Rio.

Paz no Parque.

]]>
19
Ficção científica http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/ficcao-cientifica/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/ficcao-cientifica/#comments Sat, 25 Feb 2017 17:20:14 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85719 No diário “Lance!” de hoje

]]>
3
Pobre Diógenes! http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/pobre-diogenes/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/pobre-diogenes/#comments Fri, 24 Feb 2017 18:05:05 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85707


]]>
19
Clássico carioca tem sido mais feliz para vascaínos que para flamenguistas http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/classico-carioca-tem-sido-mais-feliz-para-vascainos-que-para-flamenguistas/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/classico-carioca-tem-sido-mais-feliz-para-vascainos-que-para-flamenguistas/#comments Fri, 24 Feb 2017 14:36:10 +0000 http://blogdojuca.uol.com.br/?p=85701 Comentário para o Jornal da CBN desta sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017, que você ouve aqui.

]]>
2
Deu a louca no mundo (em Leicester e em Brasília) http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/deu-a-louca-no-mundo-em-leicester-e-em-brasilia/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/deu-a-louca-no-mundo-em-leicester-e-em-brasilia/#comments Thu, 23 Feb 2017 22:08:05 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85697 O Leicester mandou Claudio Ranieri, o melhor técnico do mundo em 2016, embora.

Ranieri levou o clube ao título da Premier League na temporada passada e vê ceifada agora a chance de lutar para manter o time na principal divisão do futebol inglês.


Gratidão é isso aí.

Já em Brasília, um deputado do PMDB, mais enlameado que o PT na Lava Jato,  é nomeado ministro da Justiça, ou seja comandante da Polícia Federal, mesmo depois de ter tentado salvar o pescoço de Eduardo Cunha.

Daí, como o novo ministro é do Paraná, um deputado também peemedebista, mas de Minas, irritado pelo fato de o escolhido não ser de seu Estado, rompe com o governo e ameaça levar com ele toda a bancada mineira.


O cara, embora inexpressivo, é vice-presidente da Câmara dos Deputados e a comandará sempre que o presidente República for substituído pelo da Câmara.

Suruba é isso aí, né não, xará Jucá?

]]>
23
Jogadores irresponsáveis colaboram para a violência de torcedores http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/jogadores-irresponsaveis-colaboram-para-a-violencia-de-torcedores/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/jogadores-irresponsaveis-colaboram-para-a-violencia-de-torcedores/#comments Thu, 23 Feb 2017 19:25:01 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85692 Depois do conflito que resultou em morte antes de Botafogo x Flamengo, o centroavante botafoguense Roger fez um corajoso pronunciamento ao dizer que os jogadores tinham nojo e raiva da violência entre torcedores.

É absolutamente necessário que os atletas se envolvam na questão e, sobretudo, dêem o exemplo.

Não é o que temos visto em campo e até mesmo fora dele.


No Dérbi de ontem em São Paulo vimos entradas acima da virilidade dos dois lados, uma cotovelada covarde, a omissão e até mesmo o estímulo para que houvesse o grotesco erro de arbitragem e, pior, sabe-se agora que até fora do gramado houve provocações por parte de profissionais que não puderam participar do clássico.

Querer depois que o torcedor não entre em clima bélico é pura desfaçatez.

Urge que os clubes orientem seus atletas e que haja punições pelo uso irresponsável das redes sociais por parte de quem organiza os campeonatos.

]]>
22
Pimenta para adoçar Aidar http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/pimenta-para-adocar-aidar/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/pimenta-para-adocar-aidar/#comments Thu, 23 Feb 2017 17:00:48 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85674 No lançamento de sua campanha à presidência do São Paulo, ontem à noite, José Eduardo Mesquita Pimenta admitiu a possibilidade de trabalhar pela volta de Carlos Miguel Aidar aos quadros tricolores.

Perguntado a respeito, respondeu, e está gravado, que “no Brasil não existem penas perpétuas”, que Aidar “prestou grandes serviços ao São Paulo e que “um dia a gente pode rever isso”.

Caso seja eleito, ficou claro, Pimenta pensa em retribuir ao expulso Aidar o mesmo gesto que Aidar fez com ele quando ele é quem foi expulso, mais de 20 anos atrás.

Schwartzmann, Alex, o Breve, e Dedé

Presentes ao lançamento estavam  Alex, o Breve, além de Douglas Schwartzmann, a quem Aidar, também está gravado,  acusou de pedir comissão em tudo, e Antônio Donizete, o Dedé, que prometeu ir com Aidar até o fim em entrevista à ESPN-Brasil.

]]>
5
Há 1 a 0 e 1 a 0 http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/ha-1-a-0-e-1-a-0/ http://blogdojuca.uol.com.br/2017/02/ha-1-a-0-e-1-a-0/#comments Thu, 23 Feb 2017 15:44:41 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=85688 As quatro vitórias corintianas no Paulistinha foram por 1 a 0.

Magérrimas contra o São Bento, o Audax e o Novorizontino.

Opulenta contra o Palmeiras.

Sim, porque nem todo 1 a 0 é só 1 a 0.


O 1 a 0 de ontem é daqueles que equivalem às goleadas, ou mais.

Porque com 10 contra 11, porque a dois minutos do fim de 45 minutos de sofrimento e do sentimento que só quem é vítima de injustiça conhece, um misto de impotência e raiva.

O que era piada virou fato: ontem o Corinthians, que teria saboreado o 0 a 0 como vitória, goleou o Palmeiras.

]]>
18