PUBLICIDADE
Topo

Blog do Juca Kfouri

Verdão se finge de morto e mata o Cerro

só para assinantes

Juca Kfouri

29/06/2022 21h04

Sabe aqueles torneios de verão que abrem a temporada europeia.

Foi o que pareceu estarem disputando Cerro Portenho e Palmeiras. E na Suíça, tamanho o clima amistoso do jogo na capital paraguaia.

Irreconhecível o Alviverde e nenhuma, nenhuma sensação de que alguma coisa importante pudesse acontecer durante o primeiro tempo inteiro.

Certamente Abel Ferreira tinha alguma surpresa preparada para o segundo. Certamente…

E não deu outra.

O português deve ter perguntado se o time estava em Assunção a passeio ou para jogar a Libertadores.

Aos 13 minutos, em jogada ensaiada depois de escanteio, Raphael Veiga chutou da entrada da área, o goleiro Jean deu rebote e Danilo com o gol à disposição chutou em cima dele, que defendeu com o pé.

Era só o cartão de apresentação.

Porque dois minutos depois Gustavo Scarpa pôs a bola na cabeça de Rony e o Palmeiras já estava na frente: 1 a 0.

Era só o começo do baile.

Porque, aos 24', nova jogada de pé em pé, para conclusão de Rony e só se ouvia a torcida palmeirense nas arquibancadas: 2 a 0.

Hora de poupar e de sacar Dudu, Scarpa e Veiga para Wesley, Veron e Menino brincarem.

Mas o zagueiro Murilo também queria brincar e pegou novo rebote de Jean depois de cabeçada de Gustavo Gómez, chutou à queima-roupa, o goleiro defendeu e em outro rebote Murilo não perdoou: 3 a 0.

O Palmeiras volta para casa com a 19ª partida sem derrota pelo torneio continental fora de casa e manteve 100% de aproveitamento na campanha pelo tricampeonato da Libertadores.

A vaga nas quartas de final está mais que assegurada e o Palmeiras segue mortal.

O primeiro tempo foi só para os paraguaios acharem que o bicho não era tão feio.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/jucakfouri/

Blog do Juca Kfouri