PUBLICIDADE
Topo

Blog do Juca Kfouri

Avaí não deixa Palmeiras folgar

só para assinantes

Juca Kfouri

26/06/2022 18h00

Abel Ferreira teve de poupar em Floripa porque a vida é dura e quem gastar tudo agora vai chegar miserável no fim da temporada.

Daí o Palmeiras ter encontrado o Avaí capaz de jogar de igual para igual, não se intimidar em casa e sair na frente nos acréscimos do primeiro tempo, fruto de pênalti cometido por Gustavo Gómez e convertido por Bissoli.

Se o Avaí fez de pênalti no último minuto da etapa inicial, Gustavo Scarpa devolveu nos primeiros do segundo tempo, também ao bater pênalti cometido por Bressan: 1 a 1.

Diga-se que o Palmeiras não voltou com nenhum dos cinco titulares absolutos que estavam no banco (Marcos Rocha, Murilo, Raphael Veiga, Dudu e Rony) para buscar a reação. Coerência e segurança à toda prova.

Só aos 14' Veiga e Rony foram para o jogo, nos lugares de Scarpa, para poupá-lo tão bem ele está jogando, e Breno Lopes.

O Palmeiras tomou conta do jogo e Navarro desperdiçou a virada em lançamento do goleiraço Weverton.

Mas, aos 20', Rony não perdoou em grande jogada de Wesley: 2 a 1.

Aos 23' foi a vez de Dudu substituir Wesley.

Então, em cobrança de falta, Jean Pyerre, que também acabava de entrar, empatou 2 a 2, aos 27', num golaço, que Weverton só viu bater na forquilha, sem nada poder fazer.

O jogo, para variar quando tem Palmeiras em campo, era bom de ver e o Avaí de Barroca jogava com valentia e bem.

Atuesta e Veron dentro, Menino e Navarro fora, aos 37'. A ordem em Floripa era vencer para folgar cinco pontos em relação ao vice-líder, mas o Avaí não estava disposto a permitir a ponto do goleiro Vladimir fazer milagre aos 44', em cabeçada de Gómez.

E não permitiu em jogo muito agradável.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/jucakfouri/

Blog do Juca Kfouri