PUBLICIDADE
Topo

Blog do Juca Kfouri

Caraca! Pablo agora faz até gol de costas!

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

26/05/2022 20h53

Aos 17 minutos de jogo na Arena da Baixada entre Athletico e Caracas, valendo vaga nas oitavas da Libertadores, Pablo mandou a bola nas nuvens, em arremate bizarro.

Ele se lamentou e o torcedor são-paulino que estivesse vendo o jogo há de ter se perguntado como é que o Tricolor pagou tanto por ele.

Pois eis que no minuto seguinte o mesmo Pablo se livrou de um defensor venezuelano e chutou rasteiro no canto, para fazer 1 a 0.

Aos 21', Teranz finalizou e Pablo, ao se desviar da bola, sentiu a redonda bater em suas costas para anotar o 2 a 0.

Que Pablo é este, talvez tenha se perguntado o tricolor, que agora faz até gol de costas?

Batido, o Caracas se entregou e, nos acréscimos, Christian em cruzamento de Abner, fez 3 a 0.

A vitória tranquila sofreu certo abalo logo no começo do segundo tempo, fruto de mais uma bola parada para diminuir o placar para 3 a 1.

Para evitar maiores preocupações, aos 71', Christian imitou Pablo, fez o segundo gol dele, muito parecido com o primeiro do ex-são-paulino: 4 a 1.

E como era necessário golear para ampliar superar o Libertad, Pedro Rocha fez 5 a 1 em grande passe de Pablo, para botar o Furacão na liderança do grupo, enquanto os paraguaios lutavam em Assunção contra os bolivianos do The Strongest e venciam por 3 a 1 contra dez jogadores.

Felipão viverá novamente o mata-mata da Libertadores.

Decepção só com o baixo comparecimento da torcida atleticana, apenas 24 mil torcedores e com Vitor Bueno que, ao ser fominha e não passar para Pablo, não permitiu o sexto gol.

Como o Libertad fez 4 a 1, os paraguaios acabaram como os primeiros do grupo, com dois gols de saldo, um a mais que o Furacão.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/jucakfouri/

Blog do Juca Kfouri