PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Tricolores paulistas salvos e tricolores gaúchos ainda vivos

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

06/12/2021 20h55

Luciano aliviou os tricolores de São Paulo, e do Rio Grande do Sul, logo de cara no Morumbi, aos 5 minutos, quando, de cabeça, fez São Paulo 1, Juventude 0, aproveitando cruzamento preciso de Rigoni.

O gol mantinha o São Paulo na Série A e o Grêmio ainda vivo, mesmo que o Cuiabá venha a pontuar em casa no jogo que começou às 20h, contra o Fortaleza.

Aos 42', nova cabeçada de Luciano em escanteio cobrado por Reinaldo, rebote mal feito pelo goleiro Douglas e cabeceio de Calleri para fazer 2 a 0.

Pronto!

Bastaria administrar no segundo tempo e ir embora para casa com a certeza de que em 2022 o time estará na Série A. Sem festa, por favor.

Até porque o jogo era bem fraco, truncado, repleto de mimimis, de gente se jogando no chão, Luciano à frente, um chato, concorrente de Deyverson.

Claro que o Juventude voltou com tudo em busca de um gol para entrar no jogo — e sobravam espaços para o São Paulo ampliar.

Os gandulas retardavam a entrega das bolas, vergonha recorrente nos estádios nacionais. Em pleno 2021!

Como o São Paulo gosta de fazer seu torcedor sofrer, aos 18', Sorriso diminuiu em bola que Miranda não conseguiu cortar.

O Tricolor, que guerreou no primeiro tempo parecia ter tomado calmante no intervalo trocou Liziero por Gabriel Neves.

E Miranda deu um esticão em direção à área adversária, o zagueiro Forster comeu mosca e o chato Luciano, esperto, com um toque sutil, fez o terceiro gol, aos 22'.

Tricolores paulistas e gaúchos voltavam a respirar aliviados, os do Morumbi pela salvação, os dos Pampas pela esperança.

Luciano, o artilheiro chato, saiu aos 30', ovacionado por mais de 40 mil torcedores, para Marquinhos jogar. Não fosse pela presença de Luciano e talvez a vida são-paulina não estivesse salva.

O Juventude entrava na ZR porque o Cuiabá vencia o Fortaleza por 1 a 0, intervalo de jogo.

E vai receber o Corinthians na 5ª feira para tentar sair dela, mas já sem depender só de si.

Ou seja, o Corinthians continua podendo rebaixar o Grêmio.

Basta empatar, embora possa não servir ao Juventude e o resultado derrubar dois gaúchos.

Já a torcida presente ao Morumbi, que apoiou o time o tempo inteiro, assim que o apito final soou cantou "time sem vergonha".

Mais que o time, a direção do clube, sem dúvida, é.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri