PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Verdinhos do Parque Antarctica deixam Dourado vermelho de vergonha

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

30/11/2021 23h14

Que time é melhor?

Este, com Weverton, Marcos Rocha (Piquerez), Luan, Gustavo Gómez, e Renan (Gabriel Menino); Danilo, Zé Rafael, Willian, Dudu, Rony (Deyverson), Scarpa (Wesley), sob o comando de Abel Ferreira, ou este com Vinicius Silvestre, Garcia, Renan, Kuscevic, Michel, Victor Luís, Gabriel Menino, Matheus Fernandes, Gabriel Veron, Giovani, Gabriel Silva, sob o comando de João Martins?

A resposta é óbvia.

O que não é óbvio é o futebol.

Porque o primeiro time, na casa verde, no primeiro turno, ao receber o Cuiabá, perdeu por 2 a 0.

O segundo, agora, no segundo turno, em Cuiabá, foi para o intervalo vencendo o time da casa por 2 a 1.

O Verdinho, com gols de Gabriel Silva, 19, e Giovani, 17 anos, aos 3 e 29 minutos, se aproveitou dos erros do experiente time mato-grossense, que achou que seria fácil derrotá-lo, e saiu na frente.

O veterano Paulão, por exemplo, cometeu falha imperdoável no 1 a 0.

O ex-palmeirense Empereur descontou no fim para manter viva a luta dos anfitriões para permanecer na Série A.

Claro que no segundo tempo o Cuiabá voltou com tudo para buscar o resultado obrigatório e foi criando chances de gols, embora o Verdinho não deixasse por menos e também criasse as dele.

A diferença física entre os dois times era visível a olho nu, mas os meninos resistiam e irritavam os cuiabanos que na altura do 20° minuto começaram a perder a cabeça.

O menino Vinícius Silvestre honrava a escola de goleiros palmeirense e não errava quando era preciso.

Só aos 27', o português João Martins fez a segunda troca, de Giovani por Kevin, outra estreia nos profissionais alviverdes. A primeira acontecera ainda no intervalo, porque Victor Luís pediu para sair e Vanderlan o substituiu.

Os cuiabanos se jogavam na área em busca de pênaltis inexistentes porque não conseguiam controlar os nervos, como se não acreditassem no que estavam vivendo ao perder para a garotada do Parque Antarctica. Que fase!

O Dourado estava vermelho de raiva e de vergonha.

Fabinho e Pedro Bicalho nos lugares de Gabriel Menino e Matheus Fernandes, aos 35'. Lucas Freitas no lugar de Garcia, aos 42'.

João Martins, discípulo de Abel Ferreira, foi expulso depois de dar piti à beira do gramado. Não precisava. Os meninos se comportavam melhor.

E venceram, numa noite duplamente inesquecível, para os meninos e para os cuiabanos, culminada com um verdadeiro milagre de Vinícius Silvestre em cabeceio de Paulão, e com um golaço de Gabriel Veron, ao receber um presente de Paulão e botar no ângulo de Walter: 3 a 1, aos 45'.

Veron, 19, tirou a camisa para comemorar e foi expulso pelo segundo cartão amarelo. E daí?

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri