PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Tudo conspira para o Santos conhecer a Série B

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

23/10/2021 18h55

Bem no dia do aniversário do Rei Pelé o time do Santos lhe deu um presente de grego.

Com torcida na Vila Belmiro, no chamado jogo de seis pontos, o Santos perdeu para o América, com um gol no fim do primeiro tempo e outro no começo do segundo.

O América deu dois sustos logo de cara, mas, depois, o Santos esteve melhor até que, aos 44 minutos, Camacho se machucou e foi trocado por Jean Mota.

Dois minutos depois Ademir foi lançado, derrubado na área por Jean Mota, o pênalti marcado, Mota expulso e gol convertido, pelo próprio Ademir: 1 a 0.

Enredo típico de times que caem.

Se não bastasse, no primeiro minuto do segundo tempo, João Paulo saiu mal duas vezes do gol, socou a bola sem força e Alê se aproveitou para ampliar: 2 a 0.

O jogo estava liquidado, restava saber qual seria o placar final. Em dois minutos, dois gols!

Sem necessidade de golear, o América tratou de levar o jogo em banho- maria, para fazer os praianos correrem atrás.

Situação pior não se imaginária para a tarde de hoje na Vila.

E com o Bahia recebendo a Chapecoense amanhã, dependendo de uma vitória para sair da ZR e botar o Santos nela.

E se Grêmio, com dois jogos e três pontos a menos vencer, na segunda-feira, como visitante, o Atlético Goianiense, também ele supera o Santos.

Para quem jamais caiu e não está habituado a viver tão perigosamente, a situação é mais que incômoda, é desesperadora.

O mínimo que se pode prever é o Santos ser apresentado à Série B, coisa que o Rei Pelé não merece, nem a gloriosa história santista.

Mais que anzol, será preciso um guindaste para tirar a baleia da areia movediça.

É como se o Real Madrid caísse na Espanha.

Para complicar ainda mais, torcedor jogou lata de lixo na meta americana durante o jogo e um pedaço de pau no árbitro ao fim da partida. Para interditar a Vila não custa…

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri