PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Empate rubro-negro deixa tudo para o Maracanã

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

20/10/2021 23h20

Jogando diante de sua torcida, o Furacão mais pareceu um Furaquinho durante quase todo o primeiro tempo, quando pouco trabalho deu ao Flamengo, que logo saiu na frente em lance fortuito, bola desviada que acabou nos pés de Thiago Maia para fazer 1 a 0.

Mesmo sem fazer uma atuação brilhante, o Flamengo teve o jogo nos pés desde o início na Arena da Baixada, porque o rival estava longe de ser o que dele se esperava.

Mas teve a fortuna de logo que o segundo tempo começou conseguir o empate no cabeceio de Pedro Henrique, após cobrança de escanteio, subindo mais que Léo Pereira: 1 a 1.

O Flamengo seguiu mandando no jogo, o sétimo entre os dois rubro-negros pela Copa do Brasil, com três vitórias cariocas e, àquela altura, quatro empates. Mas perigo não levava.

Aos 22 minutos, caçado, Gabigol saiu machucado e Pedro o substituiu.

Em seguida, Abner levantou na área e o ex-vascaíno Renato Kayzer também ganhou no alto de Léo Pereira para virar, fazer 2 a 1 e enlouquecer a Baixada.

Thiago Maia e Michael deram lugar Vitinho e Diego.

Empatar já se transformava em ótimo negócio para os cariocas, que deram mole, como se achassem que venceriam quando quisessem.

Kayzer também se machucou e Pedro Rocha entrou em seu lugar.

Andreas Pereira saiu para Kenedy jogar, mas o Flamengo estava mais para precisar de Churchill, ou de Arrascaeta, ou de Bruno Henrique.

Com nenhum dos três estava à disposição de Renato Gaúcho restou ao treinador do Flamengo agradecer ao zagueiro Lucas Fasson, que deixou o braço no rosto de Rodrigo Caio, dentro da área, para marcação de pênalti aos 52'.

Pedro bateu e empatou: 2 a 2.

O Maracanã decidirá quem enfrentará o Galo nas finais.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri