PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Premier League muda critérios do VAR para pênaltis e impedimentos

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

02/08/2021 23h40

No momento em que vemos o VAR da CBF cometer barbaridades, intervindo demais, buscando pelo em ovo, sem ter aprendido nada com os erros cometidos nos últimos dois anos e com o que se viu na Eurocopa, eis que a Premier League anuncia mudanças na avaliação dos pênaltis e dos impedimentos, para evitar os penais forçados pelos atacantes e os impedimentos milimétricos.

Por Paul MacInnes, The Guardian

A Premier League tenta acabar com a arte de forçar um pênalti, ao anunciar critérios de arbitragem mais rígidos.

Quando a temporada 2021-22 começar, os árbitros devem avaliar três critérios antes de decidir se uma penalidade deve ser concedida.

Os árbitros devem primeiro considerar o grau de contato experimentado pelo jogador atacante, e a consequência desse contato, antes de levar em consideração a reação do atacante.

O chefe de arbitragem da Premier League, Mike Riley, disse que a decisão de mudar a orientação sobre os pênaltis acontece depois de conversas com clubes e jogadores, todos querendo pênaltis concedidos apenas por faltas de verdade.

Decisão que vem depois de um recorde de 125 pênaltis concedidos na temporada passada.

"Os árbitros procurarão o contato e estabelecerão um contato claro, e se perguntarão: esse contato teve uma consequência?" Riley disse. "Eles então farão a si mesmos outra pergunta: o jogador usou esse contato para realmente tentar ganhar um pênalti? Portanto, não é suficiente apenas dizer: 'Sim, há contato'.

"O feedback que recebemos dos jogadores, tanto dos atacantes quanto dos defensores, foi de que todos querem que a marcação de pênaltis se dê apenas quando houver faltas de verdade, não forçá-las em função de contatos não determinantes ".

Riley disse que espera que as regras ajudem a persuadir os jogadores a se manterem em pé na área.

De acordo com a nova orientação, a penalidade que Sterling ganhou pela Inglaterra contra a Dinamarca, na semifinal do Euro 2020, não teria sido dada e, se tivesse, a decisão seria anulada pelo VAR.

Riley confirmou também que nesta temporada haverá revisões para a tecnologia de arbitragem de vídeo, com mudanças na forma como ela interpreta as decisões de impedimento para beneficiar a equipe de ataque.

O VAR avalia se um jogador está impedido na preparação para um gol como parte de suas quatro verificações principais, mas tem sido criticado por excluir gols por uma pequena margem.

As novas regras aplicarão uma abordagem diferente, com uma decisão final tomada não usando mais as linhas de um pixel de largura do VAR, mas as "linhas de transmissão" mais grossas usadas pela TV. Se a linha que marca a posição do atacante se confunde com a linha que marca a posição do defensor, o atacante será considerado em posição legal.

"Agora reintroduzimos o benefício da dúvida para o jogador atacante", disse Riley. "Efetivamente, o que devolvemos ao jogo são 20 gols que foram anulados na temporada passada usando um escrutínio bastante forense. São as unhas dos pés, o nariz dos jogadores que na temporada passada estavam impedidos – nesta temporada eles estarão legais. "

Riley continua a ser um defensor ferrenho da tão criticada tecnologia, três anos depois do que ele vê como um processo de cinco anos para estabelecê-la.

Ele disse que a Euro 2020 ajudou a defender o VAR, com uma abordagem leve permitindo que o jogo flua. Essa abordagem, diz ele, será seguida na Premier League.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri