PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Verdão segue vencendo e não convencendo

Juca Kfouri

04/05/2021 23h17

Se eu fosse jogador do Palmeiras teria ido para o vestiário no intervalo do 0 a 0 com o Defensa y Justicia morrendo de vergonha.

Se eu fosse o técnico Abel Ferreira deixava todo mundo no gramado e dava uma bronca daquelas.

Porque era simplesmente inaceitável o que acontecia diante de um time esfacelado pela covid e que, a rigor, não só até jogou melhor que o campeão continental como foi mais perigoso.

Apenas uma vez, e nos acréscimos, o Palmeiras teve chance de gol, desperdiçada por Rony.

Parecia que o alviverde jogava pelo empate por estar fora de casa, mas o adversário não era o Boca nem o River, era o que sobrou para o DyJ escalar. Se era por orientação de Ferreira, bem, que absurdo!

Já não bastava ter perdido a Recopa para os argentinos?

Era o caso até de botar Felipe Melo para botar o time para correr.

E ele veio, no lugar de Danilo.

Pois eis que com dois minutos do segundo tempo Rony fez o gol que havia perdido minutos antes, em passe perfeito de Luiz Adriano: 1 a 0.

Aí, morreu a resistência Argentina e outra vez Luiz Adriano deu com perfeição para Rony fazer 2 a 0, aos 56'.

Se quisesse, o Palmeiras golearia, mas, OK, nem precisava, só não podia seguir como nos 45 minutos iniciais.

Como não poderia, com o jogo na mão, tomar gol, mas tomou, aos 68', naquelas bolas paradas postas na área e em que todos correm para pegar a bola e o goleiro fica vendido, como Weverton ficou, mas houve desvio de Tripichio: 2 a 1.

Outra vez o Palmeiras venceu e encaminhou sua classificação sem problemas. E outra vez jogou mal, ao correr o risco até do empate.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri