PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Santos “incaível”, Verdão classificado e Timão digno

Juca Kfouri

09/05/2021 17h57

Quando os intervalos chegaram nos três jogos que interessavam na rodada final da fase de grupos do Paulistinha, estava tudo dentro dos conformes: o Santos, na Vila, embora nervoso, vencia o São Bento por 2 a 0, gols de Lucas Braga e Kaio Jorge , o que garantia a permanência na Série A.

O Palmeiras B, em Campinas, ganhava da Ponte Preta também por 2 a 0, com um golaço de Scarpa e outro de Willian, em passe de Scarpa, mesmo com o time campineiro jogando melhor e o goleiro Jailson como melhor em campo, embora o Verdão mostrasse incrível eficácia. Quando atacou, marcou.

Já Corinthians B, em Itaquera, batia o Novorizontino por 1 a 0, gol de pênalti de Fábio Santos e era muito superior ao adversário.

O Santos permanecia "incaível" e o Palmeiras estava classificado para as quartas de final, quando enfrentará o Bragantino, como visitante, uma pedreira.

O Corinthians receberá a Inter de Limeira.

Se os dois grandes passarem, se enfrentarão nas semifinais e muitos torcedores corintianos reclamarão ainda mais do resultado de hoje. Azar deles.

Nem bem começaram os segundos tempos e Wesley logo fez o 3 a 0 definitivo para o Palmeiras não deixar a Ponte Preta nem pensar em reagir, em novo passe de Scarpa.

O São Bento também estava frito, pois precisava fazer três gols.

Se havia ainda algum suspense era em Itaquera.

O Corinthians permitiria a virada do Novorizontino, amarelo e preto como o Peñarol que enfrentará pela Copa Sul-Americana, na quinta-feira? Nada indicava.

Mas Bruno Mendez fez pênalti em Jenison e Douglas Baggio empatou: 1 a 1, aos 16'.

Três corintianos entraram imediatamente em campo: Léo Natel e Adson nos lugares de Jô, tristemente inútil, e Gabriel Pereira.

Mas o Corinthians não estava mesmo disposto a entregar: aos 18', Fábio Santos bateu escanteio e o estreante Mandaca fez 2 a 1.

Verdade que o Novorizontino ameaçava empatar, mas ficou na ameaça e esteve muito mais perto de levar o terceiro gol.

Enfim, tudo como dantes no quartel dos Bandeirantes.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri