PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Flu vira em noite de Roger Machado

Juca Kfouri

12/05/2021 22h52

Quando o intervalo chegou no Maracanã o Fluminense deveria erguer as mãos para o céu e agradecer aos deuses dos estádios pelo 0 a 0 que mantinha contra os colombianos do Independiente Santa Fé.

Se na Colômbia deveu a vitória ao goleiro Marcos Felipe, no Rio devia o empate também a ele, mas mais ainda a sucessivos erros nas finalizações dos visitantes, que chegavam à área brasileira como bem entendiam.

O respiro tricolor só se dava nas poucas vezes que o menino Kayky pegava na bola porque o time quase todo parecia letárgico.

Roger Machado teria de acordá-lo no intervalo.

Luiz Henrique ficou no vestiário e Gabriel Teixeira foi para o jogo, mas, com 50 segundos do segundo tempo, Marcos Felipe já teve de fazer excelente defesa, porque os colombianos não estavam para brincadeiras.

E aos 52 minutos, em seu primeiro chute ao gol, quase o Flu abriu o marcador com Gabriel Teixeira.

Só que o Santa Fé seguiu mais perigoso e Jersson Gonzalez pegou de primeira um passe por cobertura de Rojas e fez o 1 a 0 que merecia.

A alegria durou pouco.

Apenas dois minutos, porque Fred recebeu de Kayky na área e, aos 60', empatou o jogo: 1 a 1. Justo não era, mas Fred não tem nada com isso.

Verdade que o gol visitante injetou adrenalina no Flu e, aos 66', Cazares substituiu Nenê em busca dos três pontos.

Nunca se sabe que Cazares estará em campo, mas valia a tentativa.

Kayky também saiu e Caio entrou, trocadilho tão óbvio que você será poupado dele.

E brilhou a estrela de Roger Machado, com trocas que deram resultado imediato.

Cazares fez lançamento espetacular para Caio Paulista virar, em belíssimo gol: 2 a 1, aos 76'.

O jogou pegou fogo, porque se o placar deixava o Flu líder três pontos acima de River e Junior, praticamente eliminava o Santa Fé.

Aos 81', Bobadilla e Wellington nos lugares de Fred e Martinelli.

Chovia no Maraca e o time que dormia no primeiro tempo estava mais que aceso no segundo, a ponto de ver o terceiro gol salvo na linha fatal, em cabeçada de Bobadilla.

O Fluminense é a melhor surpresa brasileira na Libertadores.

E com o empate de Junior Barranquilla e River Plate, 1 a 1, o Flu, líder isolado, praticamente garantiu a vaga nas oitavas.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri