PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Bahia é tetra da Lampions!

Juca Kfouri

08/05/2021 18h09

Até os 40 minutos iniciais da decisão da Copa do Nordeste, Ceará e Bahia repetiram o jogo truncado, às vezes violento, da partida de ida em Salvador, vencida pelos visitantes no minuto derradeiro por 1 a 0.

Nos últimos minutos do primeiro tempo resolveram jogar futebol e a final ficou eletrizante, com o goleiro cearense Richard evitando duas chances de Thaciano e com Vina e Lima desperdiçando, no contra-ataque, o gol do Vozão.

Ainda nos acréscimos, Gilberto escorregou e não aproveitou mais uma oportunidade para o Bahia, na cara do gol.

Pecado maior de Thaciano, o meio-campista emprestado pelo Grêmio, que na segunda chance chutou em cima de Richard e que devia estar se sentindo como se disputasse um Gre-Nal, tamanha a tensão.

No Castelão a decisão era bem melhor que no Pituaçu entre dois times da Série A do Brasileirão, o Ceará 11º e o Bahia 14º na classificação final em 2020, o Vozão em busca do tri invicto e o Bahêa o tetra.

Campeão invicto em 2020 e 2015, o Ceará decidia pela terceira vez com o Bahia.

E fez pênalti aos 14 minutos, mão na bola do zagueiro capitão Luiz Otávio, cobrado é convertido por Rodriguinho: 1 a 0.

Prenúncio de decisão na marca fatal?

Não era a ideia do Bahia que, em contra-ataque, fez o 2 a 0, em passe de Rodriguinho para o artilheiro Gilberto deixar sua marca, aos 25'.

O Bahia empatava com o rival Vitória com as quatro taças.

Empatava, mas tomou o 1 a 2, aos 38', do mesmo Jael, ídolo do Bahia, que já havia feito o gol em Salvador e que acabara de entrar, em cruzamento de Marlon, também recém entrado no jogo, porque Guto Ferreira tem estrela e competência.

Os pênaltis voltavam ao horizonte da decisão. E não houve o que mudasse.

Rodriguinho fez 1 a 0.

Lima empatou.

Galdezani fez 2 a 1.

Jorginho bateu e Matheus Teixeira pegou!

Richard também pegou o pênalti cobrado por Toni Anderson.

Marlon bateu para fora.

Lucas Araújo fez 3 a 1.

Fernando Sobral fez 2 a 3.

Conti deu o título ao Bahia, 4 a 2!

A geração de imagens conseguiu errar a contagem dos pênaltis.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri