PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Pequenas anotações sobre o Covidão-20

Juca Kfouri

26/02/2021 16h25

O Covidão-20 acabou como mereceu: todos de olho no VAR.

O ex-gremista Ramiro ia dando o título ao Inter, mas o VAR impediu.

O ex-gremista Cássio impediu por sua própria conta quando o VAR não impediria.

Edenilson, ex-corintiano, seria o batedor do pênalti e fez o gol anulado nos acréscimos.

Inter e Corinthians viraram inimigos em 2005 quando Tinga sofreu pênalti e foi expulso de campo. Aprofundaram a inimizade em 2007 quando o Colorado foi acusado de entregar o jogo para o Goiás e derrubar o Corinthians. E prosseguiram em guerra na decisão da Copa do Brasil de 2009, conquistada pelo Alvinegro, no Beira-Rio. Ontem foi um capítulo até suave.

O Inter não foi capaz agora de ganhar de 1 a 0 do Corinthians, 12º colocado, como não fôra de golear o rebaixado Coritiba em 2005, na primeira vez em que o campeão, o Corinthians, perdeu na última rodada. A derrota do Flamengo ontem foi a segunda.

Rogério Ceni soma oito partidas sem vencer o São Paulo, com seis derrotas. Hugo entregou o jogo como fizera na Copa do Brasil.

Luciano não fez o gol mais fácil no Botafogo, de pênalti, para fazer o mais difícil, de falta, contra o Flamengo.

A última vitória do Flamengo sobre o São Paulo, em 2017, derrubou Rogério Ceni no Tricolor. De lá para cá são nove jogos, com seis vitórias paulistas e três empates. Na temporada 2020, em quatro jogos, quatro vitórias tricolores e 11 a 3 no placar agregado. Na história o Rubro-Negro também é freguês: 56 vitórias são-paulinas, 41 flamenguistas e 40 empates.

A melhor notícia do Covidão-20 é a de que nenhum time nordestino caiu.

A pior é a obrigatória ausência de torcida nos estádios, o que, por sinal, foi decisivo para o Flamengo fazer a campanha que fez.

Espera-se que Rodolfo Landim não peça ao governo uma Medida Provisória liberando a presença de torcedores. E proibindo que o Flamengo tenha de enfrentar o São Paulo…

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri