PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Por que acredito no Flamengo

Juca Kfouri

18/01/2021 14h43

Desde que o Brasileirão passou a ser disputado só em pontos corridos nunca mais o melhor time deixou de ser o campeão.

Podia até não ser um bom time, mas, no mínimo, o menos ruim ganhou.

Neste ano, dadas as circunstâncias anormais da disputa, é possível que o melhor não vença, raridade em torneios com a fórmula.

Não será necessariamente injusto, porque, no mínimo, o campeão terá sido o mais resistente.

Que o Flamengo tem o melhor time do país me parece cristalino, embora não esteja demonstrando em campo.

Algo me diz, porém, que hoje, contra o Goiás, o Rubro-Negro começará a reação. E que será o campeão.

Além do jogo de hoje, às 20h, na Serrinha, faltarão ao Flamengo os seguintes desafios conforme o calendário que roubei da ESPN:

Nenhum jogo fácil porque nenhum jogo tem sido fácil para ninguém neste Covidão-20, sem torcida, fator fundamental no Maracanã, com pouco tempo para treinar e recuperar jogadores.

Com 49 pontos e 30 a disputar, potencialmente o Flamengo está a apenas dois pontos do líder São Paulo, que despenca e a um do Inter, ambos a serem enfrentados no Morumbi, na última rodada, e em casa, na penúltima.

Antes dessas pedreiras, o Palmeiras já nesta quinta-feira, no Rio, e o Grêmio, em Porto Alegre, são as outras barreiras.

O Palmeiras estará desgastado e mais preocupado com a Libertadores e a Copa do Brasil.

O Grêmio, se ainda estiver no páreo, também pensa na Copa do Brasil, embora esteja com o Flamengo engasgado desde os 5 a 0 da Libertadores passada e adorará atrapalhá-lo.

Pelo andar da carruagem é bem provável que o São Paulo já nem esteja mais disputando o título na última rodada e o Inter dificilmente terá fôlego para derrotar o Flamengo no Maracanã, apesar de que será suprema ironia se Abel Braga vier a se vingar da demissão.

Todos os demais seis adversários são francamente inferiores, mas, repita-se, isso não significa molezas.

Apenas reafirmo que se Rogério Ceni for capaz de fazer Everton Ribeiro, Gerson e Gabigol reencontrarem o futebol que têm, o Flamengk atropelará em busca do octacampeonato.

Veremos se minha previsão não será desmentida logo de cara, em Goiânia…

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri