PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Corinthians faz Sport pagar pelo que não fez

Juca Kfouri

21/01/2021 22h48

Numa rodada aziaga para os grandes do futebol paulista, só o Corinthians venceu.

Também foi o único que teve uma moleza pela frente, o Sport, em Itaquera.

No campeonato que o Corinthians pode disputar, isto é, do sexto colocado para baixo, o Alvinegro não teve dificuldade alguma para envolver o time pernambucano e saiu na frente, aos 33 minutos, com gol de Gustavo Mosquito, que já havia perdido oportunidade inacreditável.

Dificuldade mesmo o Corinthians encontrou em si mesmo, porque chegava fácil na área, mas ou errava o último passe, ou tomava a decisão errada, ou chutava fraco, atrasava bolas para o goleiro.

Vencia, até convencia, nada que permita dizer ter se redimido da goleada sofrida na segunda-feira, pelo campeonato que o Corinthians não tem roupa para participar.

Logo aos 2ª' do segundo tempo, bola roubada do zagueiro Maidana, chute certeiro e 2 a 0, por Mateus Vital, num lance raro, em que ele mesmo salvou a bola que sairia pela lateral, tomou a bola do adversário e fez o gol. Quase aquela situação de bater o escanteio e cabecear.

O Alvinegro, em nono lugar, tinha os mesmos 45 pontos em 30 jogos que o Santos, o mesmo saldo de três gols e perdia nos gols marcados, 41 a 37.

Mais um e assumiria o oitavo lugar.

Mas, perdido por dois, perdido por 20, o Sport foi à frente e passou a incomodar o goleiro Cássio.

O 3 a 0, porém, parecia só questão de tempo, embora a pontaria seja algo em falta em tempos de pandemia.

Vagner Mancini lançou mão de Léo Natel e Xavier nos lugares de Gustavo Mosquito e Ramiro, aos 28'.

Aos 34', em dois tempos, Jô fez 3 a 0, pegando rebote de chute dele mesmo, em passe caprichado de Fagner.

O Timão assumia o oitavo lugar e, com um jogo a menos que o Fluminense, pode tomar o sétimo lugar dele.

Everaldo entrou e Vital saiu.

A diferença do Corinthians para o Sport é proporcional àquela entre o Corinthians e o Palmeiras. E o time da Ilha do Retiro pagou pelo que não fez.

Marllon e Cantillo substituíram Jemerson e Camacho, aos 39'.

O Timão segue na luta pela pré-Libertadores.

Mas tem que montar time para disputá-la com sucesso e evitar os vexames recentes.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri