PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

PSG ressurge na Champions com três gols brasileiros

Juca Kfouri

02/12/2020 18h52

Em Old Trafford, que até vazio ecoa romantismo, Neymar fez 1 a 0 para o PSG com seis minutos de jogo contra o Manchester United pela Liga dos Campeões.

E o campeão francês mandou no penúltimo jogo da fase de grupos durante 20 minutos.

Até que o brasileiro Fred se desentendeu com o argentino Paredes, não foi expulso porque o árbitro não quis prejudicar o espetáculo e acendeu o time inglês.

Que empatou com Rashford, aos 32', em bola desviada no português Danilo.

O jogo pegou fogo, McTominay fez três faltas seguidas em Neymar, que se irritou com razão, mas não fez drama.

O segundo tempo era um massacre inglês.

Martial perdeu um gol daqueles impossíveis, Cavani deu uma cavada maravilhosa no travessão, Marquinhos salvou outro gol de Martial, e o PSG nada fez até que, aos 63', o mesmo Marquinhos quase pôs o PSG novamente na frente, ao cabecear no travessão.

Era jogo para casa cheia, mas com mais de 735 mil espectadores no Brasil.

Rashford gastava a bola, com passes preciosos, nem sempre bem aproveitados, mas foi De Gea quem evitou o segundo gol francês, aos 68'.

Na cobrança do escanteio, Marquinhos fez o 2 a 1, e, em seguida, Fred foi expulso ao receber o segundo amarelo, com um rigor que não houve no primeiro, que deveria ter sido vermelho.

Incrível que ele tenha voltado para o segundo tempo.

Com vantagem no placar e um a mais no gramado, o PSG ficou à vontade.

Cavani que quase fez a lei do ex valer em grande estilo, acabou frustrado e substituído aos 78'.

Solskjaer não estava numa boa noite. Manteve Fred em campo quando o risco era óbvio e sacou Rashford e Cavani, embora tenha posto Pogba no jogo. O MU morreu.

Nos acréscimos, depois que Mbappé perdeu gol feito e deixou de dá-ló a Neymar, o brasileiro roubou bola na sua intermediária, abriu na esquerda para Mbappé e recebeu de Rafinha para fazer 3 a 1.

E o PSG ressuscitou. Se perdesse estaria eliminado. Agora depende apenas de empatar com o Istanbul Basaksehir, no Parque dos Príncipes, em Paris.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri