PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

A estranha demissão às vésperas da eleição no Santos

Juca Kfouri

26/11/2020 18h08

A temperatura da eleição do Santos subiu nesta tarde quando a diretoria demitiu o coordenador social do clube, Daniel González.

Responsável pelo relacionamento com sócios e embaixadas e chefe da força-tarefa que regularizou o cadastro do clube, González é um defensor do voto à distância, a grande novidade dessa eleição

González afirma que sua demissão foi causada por líderes do clube que moram na Baixada Santista e que não querem dividir o poder com sócios de outras partes do Brasil, incluindo São Paulo.

Três chapas defendem abertamente o voto online, justamente duas cujos candidatos não são de Santos, Fernando Silva (chapa 1) e Ricardo Agostinho (chapa 3) e a de Andres Rueda (chapa 4) , que também diz ser favorável, "e que não importa quem será favorecido, porque é um direito do sócio".

A diretoria convocou uma reunião de emergência para esta noite a fim de discutir se vai manter o voto online. São apontadas irregularidades no cadastro.

Segundo González, tudo não passa de um artifício, uma vez que o cadastro é muito mais confiável agora.

A eleição será no dia 12 de dezembro, e o prazo para que os sócios optem pelo voto online acaba amanhã.

Até agora cerca de 4 mil sócios fizeram a opção. A última eleição teve cerca de 5.600 votantes.

González foi ouvido pelo blog:

Você estava havia quanto tempo no Santos?

Eu sou sócio desde 2002, Com 14 anos. Sou advogado, estudei economia e tenho mestrado na Itália, onde morei por seis anos. Fui contratado pelo Santos no começo de 2018, há portanto quase três anos. Em 2018, eu cuidava do relacionamento com sócios e embaixadas e em 2019 passei a cuidar do cadastro também.

Qual é a situação do cadastro de sócios?

Quando eu recebi o cadastro, havia 10 mil sócios sem CPF e muitos mortos. Havia homens passando por mulheres, adultos por crianças ou idosos, tudo para pagar menos mensalidade. O risco de fraude era imenso. Hoje não tem ninguém sem CPF. Ainda sobraram alguns problemas, mas poucos -coisa de 10 ou 15- e sem gravidade.

Você já tinha recebido alguma crítica pelo seu trabalho? Como foi demitido?

Nunca me disseram nada. Hoje recebi um whatsapp comunicando minha demissão.

Foi uma surpresa?

A surpresa foi não terem me demitido antes. A pressão pela minha saída era enorme porque muita gente não quer o voto online de jeito nenhum.

Você se manifestava a favor do voto online?

Com certeza. Nas reuniões do clube eu defendia sempre

E externamente?

Também, nos grupos de WhatsApp.

Você se considerava visado?

Sem dúvida

Quantas pessoas já optaram pelo voto online?

O número muda a cada dia. Ontem estava em praticamente 4 mil.

Qual é seu candidato?

Não tenho lado. Não seria correto. Eu conheço tudo dos sócios. Onde eles vivem, quem eles são. Falava com dezenas deles todo dia. Faz muito tempo que decidi nem votar. Até formalizei essa decisão.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri