PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Tia Leila, contrate o Rogério Ceni!

Juca Kfouri

18/10/2020 22h28

O Fortaleza deu um baile no Palmeiras no Castelão.

Embora diante de um Alviverde mais leve sem o peso da mala luxemburguesa, corajoso até, capaz de exigir duas grandes defesas de Max Walef, com dois gols de David, aos 35 minutos e aos 41', o time cearense foi para o intervalo vencendo por 2 a 0.

Weverton impediu que estivesse 4 a 0.

No intervalo, o Fortaleza estava em sétimo lugar e o Palmeiras em oitavo, com elencos e investimentos incomparáveis.

Por incrível que pareça, o Palmeiras, com 22 pontos em 16 jogos, estava mais perto do Furacão, o primeiro dos últimos, que do Colorado.

A 12 pontos do líder, a apenas 6 da ZR.

Ora, com a direção do clube no Ceará, melhor seria oferecer um caminhão de moedas para Rogério Ceni que ficar na dependência de trazer o espanhol Miguel Ángel Ramírez do Equador.

Ah, mas ele é são-paulino, dizem os recalcitrantes.

Ora, tia Leila é vascaína e nem por isso foi rejeitada, ao contrário, até será a presidenta do clube.

Voltemos ao jogo.

Willian e Wesley foram para o segundo tempo nos lugares de Patrick de Paula e de Myke.

Felipe Melo não estava em Fortaleza, suspenso, para variar.

Aos 10' da etapa final Tinga chutou o 3 a 0 por cima e saiu, trocado por Gabriel, além da entrada de Romarinho no lugar de Ronald.

Lutar o Palmeiras lutava, mas esbarrava na bem montada defesa cearense.

Aos 30', de novo, em cabeçada, quase o 3 a 0, agora com David.

Danilo e Veron dentro, Luiz Adriano e Raphael Veiga fora, no Palmeiras, enquanto, no Fortaleza, saíram Yuri Cesar e David e entraram Juninho e Wellington Paulista, tudo ali pelo 31º'.

O Palmeiras perdia pela quarta vez seguida.

Enlouquecido, Gustavo Gómez xingou deus e todo mundo, foi expulso e jogou a faixa de capitão para Willian, típico do clima de crise.

A parte final do jogo foi uma aula de como se defender com segurança, administrar bem a vantagem e estar mais perto de fazer novo gol do que de sofrer. Aula de Ceni.

Contrate ele, tia Leila, contrate.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri