PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Tirante o 8, uma senhora seleção

Juca Kfouri

18/05/2020 10h49

Caneladas do Vitão: Seleção brasileira de quem torce pelo Brasil

Eliane Brum é a camisa 10 e capitã da equipe de mídia

POR VITOR GUEDES*

Pai, afasta de mim esse cálice… Alô, povão, agora é fé! A seleção de 1982, aquela cujo capitão liderou a "Diretas Já", é o modelo que inspirou a minha "seleção brasileira" da mídia! Como não tenho talento para jogar neste time, estarei sempre na torcida por esse Brasil!

1) Antonio Prata: "Perder ou vencer, mas sempre com democracia", como ensinava o Corinthians bicampeão (1982/1983).

2) Lúcio de Castro: até meu lateral direito corta para esquerda e ataca os capitães adversários, à Leandro! Mesma posição dos também rubro-negros Gabriela Moreira, Mauro Cezar, Bernardo Ramos e Mário Magalhães.

13) Luís Augusto "Menon" Símon: com "Menon" adotado à Lula como sobrenome, o são-paulino barbudo, que se não fosse abstêmio só tomaria Coca com rum, não desassocia futebol de sociedade em seus textos bem escritos. E mal humorados!

4) Breiller Pires: a luta pela inclusão de todos, presente na linda história vascaína, é a sua marca.

6) Trajano: Aqui tem America vermelho!

5) Luis Fernando Verissimo: a camisa (1)5 de Falcão é do colorado!

8) Juca Kfouri: a 8 de Sócrates para a fidelidade corinthianíssima ao lado certo da história!

10) Eliane Brum: fundamental em sua luta incessante contra as diversas faces da barbárie, além de ter o melhor texto do país, a gremista fez, pela Folha de S.Paulo, a melhor cobertura da Copa-2014. A craque do time: 10 e a faixa de capitã!

7) Octávio Guedes: não existe Brasil sem Botafogo. A máxima é aceita até pelo "argentino" e rival tricolor Caio "Conca" Barbosa. Pensei em escalar Fernando Kallás ou Arthur Dapieve. Mas, pela elitista condução econômica do país, mereço um Guedes que não me mate de raiva.

9) Xico Sá: se Chulapa destoava da elegância do time de 1982, o festivo e provocativo Xico Sá dá o toque de micareta para incendiar o cabaré.

11) Bob Fernandes: "Bora, Bahêeea"! Não se faz nada decente neste país sem o povo do Nordeste.

Técnico Osmar Santos: o locutor das Diretas!

Eliane Brum: "Os tempos são graves demais para papinhos de salão".

Sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na banca!

*Vitor Guedes, 43 anos, é ZL, jornalista formado e pós-graduado pela Universidade Metodista de São Paulo, comentarista esportivo, equilibrado e pai do Basílio, colunista do jornal "Agora", do Grupo Folha.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri