PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

São Paulo deveria ter a melhor campanha do Paulistinha

Juca Kfouri

22/02/2020 18h23

O São Paulo começou o jogo na Arena Barueri parecendo que golearia o Oeste.

Como goleou…

Logo aos 4 minutos Daniel Alves abriu o placar e seguiu na pressão em busca de ampliar.

Mas, parou.

E o Oeste além de mandar bola na trave esbarrou em duas ótimas defesas de Thiago Volpi ainda no primeiro tempo, que poderia ter terminado empatado.

Verdade que no último minuto Igor Gomes sofreu mais um pênalti não assinalado pelo assoprador de apito, para justo desespero dos são-paulinos, que já tiveram sete pontos garfados pelos péssimos assopradores da FPF que, para piorar, não usa o VAR.

Sim, o São Paulo poderia estar chegando aos 19 pontos em sete jogos e ter a melhor campanha do Paulistinha, mas o apito incompetente não deixou.

Fernando Diniz fez bem em escalar Igor Gomes e deixar Hernanes no banco.

Mas, apesar de ter Antony, manteve Pato no time.

A novidade de Pato foi o corte de cabelo, quase careca, e seu primeiro gol em 2020, mais adiante.

Já no segundo tempo o Tricolor, ao menos, tomou conta da bola, embora ninguém chutasse ao gol. Quando o 15º chegou estava 0 a 0 em finalizações.

Então, Hernanes foi para o jogo, aos 19', no lugar de Vítor Bueno.

Aos 21', enfim, depois de inúmeras chances de chutar ao gol, Igor Gomes chutou, o goleiro deu rebote e, acredite, Pato pegou e fez 2 a 0.

Três minutos depois, o Oeste perdeu chance imperdível para diminuir.

Como quem não faz, toma, ótimo passe de Pato, Daniel Alves recebeu pela direita e fez o 3 a 0 que o time merecia.

Pablo no lugar de Igor Gomes para não ficar fora do Carnaval, assim como Liziero no de Juanfran.

Aos 42, o becão falhou, furou e fez pênalti em Pato para não levar um drible da vaca. Pato cobrou e fez 4 a 0, diante de pouco mais de 5 mil torcedores.

Goleada!

Paz no Morumbi!

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri