PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

O gesto de Klopp para uma criança do Manchester United

Juca Kfouri

21/02/2020 12h35

Já está em todos os cantos, mas nem por isso deixarei de registrar aqui.

O menino Daragh Curley, de apenas dez anos, recebeu uma carta em sua casa, em Manchester, para surpresa de seus pais.

Eles, ao encontrarem o envelope na caixa de correspondência, quiseram saber quem escrevera para o pequeno que, com a simplicidade das crianças, respondeu: "O Jürgen Klopp, técnico do Liverpool".

Klopp respondia ao garoto carta dele em que, em atividade de sua escola, pedira ao treinador alemão para parar de vencer:

"O Liverpool está ganhando muitos jogos. Se ganhar mais nove, vai ter a maior sequência invicta da história do futebol inglês. Para um torcedor do United como eu, é muito triste. Então, da próxima vez em que o Liverpool jogar, faça o time perder. Você deve apenas deixar o adversário fazer gols. Espero ter convencido você a não vencer o campeonato ou qualquer outro jogo", escreveu Daragh.

A resposta de Klopp é de alguém diferenciado e é importante ressaltar que foi o pai de Daragh, Gordon Kurley, quem a divulgou, não o técnico ou o marketing do Liverpool:

"Querido Daragh,

Primeiro, gostaria de agradecer que você tenha escrito para mim. Eu sei que você não me enviou boa sorte ou coisa parecida, mas é sempre bom ouvir um jovem torcedor de futebol, seja o que for.

Infelizmente não posso atender o seu pedido, não de propósito, pelo menos. Por mais que você queira que o Liverpool perca, é meu trabalho fazer tudo que for possível para ajudar o Liverpool a vencer, porque há milhões de pessoas ao redor do mundo que querem que isso aconteça e eu realmente não quero decepcioná-las.

Felizmente para você, perdemos jogos no passado e perderemos jogos no futuro porque assim é o futebol. O problema é que, quando você tem dez anos, você pensa que as coisas sempre serão como elas são agora, mas se tem uma coisa que posso lhe dizer, aos 52 anos, é que isso definitivamente não é verdade.

Lendo sua carta, no entanto, posso dizer com segurança que uma coisa que não mudará é sua paixão por futebol e pelo seu clube. O Manchester United tem sorte de tê-lo.

Eu espero que, se tivermos sorte suficiente para ganhar mais alguns jogos e talvez ganhar mais alguns troféus, você não fique muito decepcionado porque, embora nossos clubes sejam grandes rivais, também compartilhamos muito respeito mútuo. Isso, para mim, é o que o futebol significa.

Cuide-se e boa sorte,

Jürgen Klopp".

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri