PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Bayern brilha, Messi não, mas Barça empata

Juca Kfouri

25/02/2020 18h55

Exatamente na 17ª badalada do Big Ben, em Londres, começou Chelsea x Bayern Munique, no Stamford Bridge.

E a Rainha Elisabeth II serviu-se do chá das 5 no Palácio de Buckingham

Simultaneamente, o relógio do Palácio Real de Nápoles marcou o mesmo horário.

Mas, no estádio San Paolo, o jogo entre Napoli e Barcelona só começou 60 segundos depois.

Pequena diferença entre a pontualidade britânica e o modo latino de ser.

Nos gramados, os dois anfitriões de azul, temerosos, trataram de se defender.

Só que enquanto o Bayern levava perigo constante ao gol inglês, até com bola no travessão em cabeçada de Müller, o Barcelona tocava a bola, tocava a bola e nada.

Daí, numa perda de bola imperdoável do lateral-esquerdo dominicano Júnior Firpo, o Napoli contra-atacou e o belga Mertens abriu o placar, aos 30 minutos.

Marcadíssimo e solitário, Lionel Messi não andava.

O injusto 0 a 0 em Londres, no primeiro tempo, não durou oito minutos no segundo.

Com dois passes do artilheiro Lewandowski, Gnabry marcou duas vezes, o primeiro gol aos 5'.

E em Nápoles, aos 12', o lateral-direito português Semedo teve coragem de entrar na área e dar para Griezmann empatar: 1 a 1.

Tanto Willian quanto Philippe Coutinho entraram no jogo, na Inglaterra, e Arthur também, na Itália.

É bom ficar de olho no Bayern.

Lidera o campeonato mais disputado do momento, com diferença de apenas seis pontos entre ele e o quinto colocado, o time não pára.

Aos 75', Lewandowski fez 3 a 0, o 11º gol do artilheiro da Champions, um a mais que o fenômeno norueguês Haaland.

Aos 82', o espanhol Marcos Alonso deixou o Chelsea com dez jogadores ao dar duas cotoveladas em Lewandowski.

Aos 88', Vidal também foi expulso e o Barça acabou o jogo com dez.

Na revanche da final da Champions de 2012, quando o Chelsea foi campeão nos pênaltis, o Bayern se gabaritou para as quartas de final.

O Barcelona também encaminhou a sua classificação, mas não convence como candidato, diferentemente do time alemão.

Olho no Bayern!

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri