PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Santos machuca o Bugre no último minuto

Juca Kfouri

27/01/2020 21h58

O Santos começou em dificuldades o jogo no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, contra o Guarani.

Santos que apenas empatara na estreia com o RB Bragantino, na Vila Belmiro, sem gols.

Guarani que, fora de casa, enfiara 4 a 0 na Inter de Limeira, fora de casa.

Inter que, por sinal, ganhou do RB, em Bragança, agora há pouco, por 1 a 0.

Depois de sofrer por 20 minutos, o Santos fez 1 a 0, em cruzamento certeiro de Felipe Jonatan na cabeça de Arthur Gomes, que se machucou e saiu 15 minutos depois, trocado por Jean Mota.

Aí, tomou conta do primeiro tempo até o fim, sem brilhar, mas sem sofrer.

No primeiro minuto do segundo tempo o Guarani ficou com 10 jogadores, com a correta expulsão do volante Lucas Abreu.

Incentivado pela torcida única bugrina, 9 mil torcedores, o Guarani buscou o empate com valentia.

E conseguiu, também, de cabeça, com Rafael Costa, aos 19', em posição duvidosa.

Só dois times venceram seus dois jogos no Paulistinha, o Novorizontino e o Santo André, ambos do Grupo B, o do Palmeiras, em terceiro lugar com quatro pontos.

Os mesmos quatro pontos que fazem do Corinthians e do São Paulo líderes de seus grupos.

E o Guarani só não venceu porque o Everson fez uma defesaça para impedir a virada dos pés de Todinho, coitadinho.

Sem Marinho, machucado e fora por pelo menos um mês, e sem Soteldo, no pré-olímpico, o Santos tinha pouco poder de fogo para fazer valer o homem a mais.

Jesualdo Ferreira lançou mão de Uribe, no lugar de Pituca, aos 25', e de Tailson, no de Raniel, machucado, aos 34'.

Foi então que, aos 47', Jean Mota bateu falta quase sem ângulo pela direita no travessão e Pablo Diogo desviou contra o próprio gol: 2 a 1 para o Santos.

Uma vitória preciosa, mas injusta.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri