PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Critérios de Avaliação do Medo

Juca Kfouri

19/01/2020 11h38

POR ANTONIO CARLOS SALLES*

Ontem vi Casemiro fazer dois gols de forma estilosa, como se imitasse seu treinador Zidane, batendo de curvinha na bola e cabeceando de cima para baixo, de olhos abertos e consciente.

Brutal!

Lembrei do medo que senti quando ele ficou fora do jogo contra Belgica na Copa da Rússia. Com razão.

Tenho acompanhado a transformação porque passa Gabriel Jesus, que Pepe Guardiola tratou de desconstruir após o fiasco na função de atacante-marcador com Tite, para voltar a brilhar com confiança, como goleador.

Gelo só de pensar em vê-lo retroceder nas eliminatórias que se aproximam.

Ou, assustador, se Firmino não for o titular da seleção pelo que tem jogado com Klopp.

Pelo que se viu na festiva e descompromissada Flórida Cup, você apostaria em Felipe Melo como zagueiro no primeiro combate?

E o treinador corinthiano, terá entendido o significado de entregar um título ao rival?

Hora do calmante.

O brilhante Mauro Cezar da ESPN/UOL propôs que o Flamengo tenha seus jogos transmitidos pelas TVs tipo Educativa (com trocadilho), sem custo algum para o consumidor.

Ou através de plataformas digitais, via assinatura, acrescento.

Pânico!

Na Globo, no mercado e nos agentes diversos que faturam em cima do prestígio do Flamengo.

Fechei a noite vendo LeBron James assinalar 31 pontos e 12 assistências na vitória do Lakers contra o Rockets, a 34a na temporada.

Assombroso!

Medo é o risco real, dizem os especialista.

Em 2002, em meio à campanha política para a presidência da República, a atriz Regina Duarte foi à TV dizer que "tinha medo, muito medo".

Ante a possibilidade de assumir a Cultura, sob os fundamentos que a sustentam, não os tem mais.

Milagroso!

*Antonio Carlos Salles é jornalista.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri