PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Ai, ai, ai, Jesus! O Liverpool afastou a primeira zebra

Juca Kfouri

10/12/2019 16h43

Jorge Jesus está de folga até amanhã, quando o Flamengo volta a treinar.

Mas certamente parou para ver RB Salzburg x Liverpool, pela Liga dos Campeões, os austríacos pela vitória para ir às oitavas de final e os ingleses pelo empate.

O técnico português viu primeiro tempo excepcional, 0 a 0 no marcador, mas Placar moral, digamos, de 2 a 2.

Os anfitriões não tiveram receio dos Reds, ao contrário.

Criaram quatro chances de gol e correram o risco de sofrer outros quatro, com Salah perdendo duas chances claríssimas, como não é habitual.

Maneh só não fez chover, mas também não fez o gol que criou para desperdiçar.

O jovem-sensação norueguês Haaland, 19 anos, não esteve bem na etapa inicial, maior preocupação do técnico Jürgen Klopp.

Jesus não se surpreendeu com o poderio ofensivo do Liverpool, é claro, mas há de ter percebido a falta que Fabinho faz na proteção da também ótima defesa britânica, com o melhor goleiro do mundo, os dois melhores laterais do planeta bola e o melhor zagueiro-central.

O brasileiro está fora do Mundial e seu substituto, o holandês Wijnaldum, embora também muito bom, não exerce a função com a excelência de Fabinho.

O segundo tempo começou com Salah perdendo outro gol certo.

Caso apenas empatasse, o Liverpool perderia o primeiro lugar do grupo para o Napoli e correria o risco de enfrentar um gigante de seu porte nas oitavas.

Se perdesse, ficaria fora da Champions, numa zebra histórica para o atual campeão.

Como resposta à segunda chance perdida pelo egípcio, que teve a bola roubada pelo goleiro sérvio Stankovic, o menino Haaland quase fez 1 a 0, tudo isso nos primeiros cinco minutos.

Lovren se machucou e Joe Gomez o substituiu no Liverpool.

Aos 56', não teve jeito.

Mané foi ao fundo pela esquerda e pôs a bola na cabeça do guineense Keita que abriu o placar: 1 a 0.

No minuto seguinte, quase sem ângulo, de fora da área pela direita, Salah fez 2 a 0, num gol muito mais difícil de fazer que os quatro outros que perdeu.

Impressionante o Liverpool!

Ai, ai, ai, Jesus!

Em Anfield, o Liverpool havia feito 3 a 0 e sofreu o empate.

Nada indicava o repeteco.

Roberto Firmino deu lugar a Milner aos 74'.

Keita também saiu e Origi o substituiu, aos 86'.

Difícil imaginar este Liverpool perdendo para quem quer que seja.

Depois do segundo tempo, os vermelhos brindaram os austríacos com um show de bola e o 3 a 0 não saiu por detalhe, por acaso.

Que timaço!

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri