PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

A PM do Rio desrespeitou a Constituição no Nilton Santos

Juca Kfouri

09/12/2019 17h24

"Segundo o Estatuto do Torcedor, em seu artigo 13A, inciso X, é condição de permanência no estádio utilizar faixas e bandeiras apenas para manifestação festiva e amigável, logo, não será autorizada permanência no local qualquer material que faça referência a ideologia que não diga respeito ao futebol e a manifestações festivas", escreveu, em péssimo português, a Polícia Militar do Rio de Janeiro ao UOL sobre a retirada da faixa abaixo, ontem, no Estádio Nilton Santos.

Note que a faixa traz estampado o rosto de João Saldanha, botafoguense histórico e gênio da raça.

Note que a faixa não denuncia o governador Wilson Witzel, agora rubro-negro, nem Jair Bolsonaro, também botafoguense entre as várias camisas de clubes que veste.

Mas não interessa perder tempo com os dizeres da faixa, de resto óbvia.

Basta dizer que ninguém gosta de ser chamado de fascista ou se assume como tal.

Portanto, é como se fosse uma faixa a favor da luz elétrica e da água encanada ou contra o sarampo e o câncer.

Mas o que importa mesmo é que artigo nenhum de lei alguma se sobrepõe ao que está na Constituição de 1988, artigo 5, parágrafo IV:

Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.

A PM fluminense simplesmente desrespeita a Constituição.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri