Topo

Histórico

Categorias

São Paulo passará um domingo tranquilo

Juca Kfouri

02/11/2019 22h59

O são-paulino vai passar o domingo tranquilo, como quase tranquila foi a noite do time em Chapecó.

Poderá torcer para o Flamengo permanecer oito pontos à frente do rival Palmeiras e deixar o arquirrival Corinthians sete pontos distante.

Um empate no Gre-Nal será o ideal, mas mesmo que haja vencedor os gaúchos não o desalojarão do G4.

Tudo porque Bruno Alves fez 1 a 0 de cabeça na Chape, aos 7 minutos, e Vitor Bueno fez 2 a 0, 16 minutos depois, num gol atrevido que ele poderia ter feito de primeira, mas esperou o goleiro sair em seus pés para driblá-lo com sangue gelado.

Verdade que o Tricolor tomou alguns sustos, Tiago Volpi teve de fazer uma ótima defesa ainda no fim do primeiro tempo e o travessão salvou a diminuição do placar no começo do segundo.

Daniel Alves jogou apenas nos 45 minutos iniciais e deu lugar a Juanfran nos finais.

A volta de Jucilei, substituído por Luan, aos 22' do segundo tempo, deu mais segurança ao sistema defensivo e a ausência de Pato preencheu uma lacuna.

A Chape foi valente, pressionou o São Paulo que errava passes e não conseguia ficar com a bola como Fernando Diniz faz questão, mas não chegou a botar em risco a vitória paulista.

Difícil imaginar o Tricolor jogando bem até o fim do Brasileirão, mas se ficar no G4 já estará de bom tamanho em mais uma temporada de pouco brilho, para ser educado.

Aos 34', Volpi fez nova defesaça e, no contra-ataque, Juanfran lançou Antony que progrediu meio campo até desferir um tirambaço e marcar lindo gol: 3 a 0.

Quem souber só do placar imaginará um jogo diferente do que foi, principalmente no segundo tempo.

Hernanes foi para o jogo, aos 38', no lugar de Vítor Bueno.

Muy bueno!

Com a camisa celeste o São Paulo ainda fez 4 a 0, outra vez com Bruno Alves, ao aproveitar cobrança de falta por Reinaldo, mas o VAR anulou por impedimento.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri