Topo

Histórico

Categorias

Mais um funeral em Kiev

Juca Kfouri

11/11/2019 14h25

Por ROBERTO VIEIRA

1975.

Abri a revista Placar.

Começava uma série de reportagens sobre grandes equipes de futebol.

Os oito maiores times da história.

E para abrir a série?

O trágico Dínamo de Kiev.

Dínamo que ousou vencer os invasores alemães em campo.

Famintos.

Dignos.

Quatro jogadores assassinados pela Gestapo.

Um time que fez da bola sua arma.

Para delírio das arquibancadas ucranianas.

Claro que a história não tem memória.

A história conta apenas um lado da história.

O Dínamo heróico pelo qual me apaixonei.

Também fazia parte de um povo bipolar.

Milhares de ucranianos colaboraram com o nazismo.

Milhares de ucranianos colaboraram com os soviéticos.

Contra seu próprio povo.

Talvez porque bipolar seja a própria humanidade.

Ontem.

Os torcedores do Dínamo foram mais além.

Pois eles não massacraram Tayson e Dentinho apenas.

Não.

Ontem eles pisaram na memória de Trusevich.

Xingaram Korotkykh, Kuymenko e Klimenko.

Os atletas torturados pelos nazistas.

Ontem também, só que em Recife.

Assisti ao filme FUNERAL DE ESTADO.

Documentário holandês sobre o enterro de Stálin.

Havia cenas em Kiev.

Lágrimas sinceras pelo ditador que escravizara a Ucrânia.

Pois é.

A humanidade bipolar é assim mesmo.

Perdoa o racismo e as ditaduras.

E pune exemplarmente o condenado que ergue seu dedo.

Em tempo.

Acho que a revista Placar errou.

O Dínamo não merece estar na mesma lista de Torino, Ajax e Santos de Pelé.

Nunca.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri