Topo

Histórico

Categorias

Gracias Soteldo! Gracias Sampaoli!

Juca Kfouri

09/11/2019 18h53

Fale a verdade, você nunca tinha ouvido falar do Huachipato.

De Yeferson Soteldo, talvez.

É possível que o baixinho de 22 anos e 1.60m tenha despertado sua atenção ao jogar pela seleção da Venezuela nas eliminatórias para a Copa da Rússia.

Admito não saber nem de um, nem de outro.

Huachipato é o clube chileno em que Jorge Sampaoli mandou o Santos buscar Soteldo, por 13 milhões de reais, no começo do ano.

Pois hoje, no Serra Dourada, no duelo entre ele e a revelação goiana Michael, Soteldo, mais uma vez, brilhou.

Não só ele, registre-se.

Os primeiros 25 minutos do Santos beiraram à perfeição.

Não é que o Santos apenas criou quatro chances de gol e o goleiro Tadeu evitou três com grandes defesas. A outra, o zagueiro Fábio Sanches salvou.

Foram quatro jogadas belíssimas, dignas da classe do uruguaio Carlos Sánchez.

Então, no 25º minuto, Soteldo pegou de primeira, sem deixar a bola tocar no chão, e estufou a rede do Goiás.

O jogo poderia ter terminado ali ou, no mínimo, o gol merecia fazer esvaziar o estádio e a compra de novo ingresso.

Fazia 33º em Goiânia, além da secura do Brasil Central, mas nem por isso o Peixe dava sinais de morrer no planalto, porque não é o estilo do treinador argentino.

Se estivesse 4 a 0 não seria exagero.

Mantida a vitória, dificilmente, a 11 pontos do Santos, o Grêmio tiraria o terceiro lugar do time praiano.

Mas faltava o segundo tempo.

De cara, Soteldo deu o segundo gol para Sánchez, que pegou mal na bola.

Não satisfeito em esmerilhar no ataque, Soteldo, aos 9 minutos, evitou o empate ao mandar para escanteio, na pequena área santista, o rebote de Éverson depois de cobrança de falta por Rafael Vaz.

Daí, aos 15', Soteldo deixou o lateral na saudade pela esquerda e deu o 2 a 0 para Marinho, que não perdoou, na cara do gol.

Sasha desperdiçou o 3 a 0 dois minutos depois: 7 a 0 não seria exagero…

O São Paulo, adversário do Santos no sábado que vem, na Vila Belmiro, que se cuide.

Aos 27', inversão de papéis: grande jogada de Marinho pela direita, passe na medida e 3 a 0, com gol de Soteldo, na segunda trave.

Um show de bola no Goiás que havia tirado pontos do Flamengo.

Pena que apenas para 12.400 pagantes.

Os santistas presentes brindaram Sampaoli com pedido, em coro: "Fica, fica!".

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri