Topo

Histórico

Categorias

Coincidência Monumental!

Juca Kfouri

26/11/2019 15h37

Por ALMIR MOURA*

Epopeia # 01

Finalíssima de Campeonato.

Estádio Nacional, no Peru.

Olhos da América e do mundo voltados para Lima.

Brasil x Argentina.

47 do segundo tempo.

Hermanos na frente.

Jogo praticamente definido.

Tevez fazendo firula.

Zombando do adversário.

Título indo embora.

Brasileiros com o coração na mão.

Em total desespero.

Àquela altura, só mesmo um milagre.

Epopeia # 02

Finalíssima de Campeonato.

Estádio Monumental, no Peru.

Olhos da América, e do mundo voltados para Lima.

Flamengo x River Plate.

Brasil x Argentina.

43 do segundo tempo.

Hermanos na frente.

Jogo praticamente definido.

Prato tranquilo.

Jogando apenas pra si.

Deixando de lado, o coletivo.

Ânimos a flor da pele.

Brasileiros com o coração na mão.

Em total desespero.

Àquela altura, só mesmo um Milagre.

Mas nem tudo está perdido quando se tem ao seu lado o rei das Epopeias.

Das Causas impossíveis:

Ele!

Diego Ribas!

O Deus do Épico.

Missão improvável no Peru, amigo!?

Chama o Ribas, que ele resolve.

Desafio extraordinário é com ele mesmo!

Em 2004.

O mesmo país.

O mesmo jogador.

Os mesmos adversários (argentinos).

Jogo no apagar das luzes.

Conquista indo pro espaço.

Eis que Ele – sempre Ele – resolve dar o ar da graça.

Do banco de reservas para a História.

E dispondo do mesmo recurso.

Lançamento espetacular.

Pra Adriano.

El Imperador, que ganha a dividida e opera o milagre.

Em 2019.

Repetição do Filme.

Da Epopeia.

Lançamento espetacular.

Pra Gabriel.

O Gabigol, que ganha de Pinola e opera novamente o milagre.

Em comum, bastante coisa, uma série de fatos.

Em campo, porém, apenas uma: ELE:

O Deus do Épico.

Diego Ribas.

Extraordinário

Fenomenal.

Monumental!

Monumental!

Monumental!

*Almir Moura é amigo do blog, baiano de Rodelas, apaixonado por futebol e professor universitário nas "horas vagas"

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri