Topo

Histórico

Categorias

Bahia de Todos os Campos

Juca Kfouri

21/10/2019 13h00

Por RAFAEL KLEIN*

Sempre olhei o mar da Bahia com uma certa reverência.

Não só pela beleza – que é infinita – mas por ter trazido em suas ondas, de alguma forma, a nossa história.

Ok, diante do que o Brasil se transformou dá vontade de xingar o litoral baiano, mas convenhamos que ele não tem culpa por termos desaguado numa fossa deste tamanho.

Ainda assim o mar da Bahia continua lá, lindo. Com a majestade de quem é o decano das praias brasileiras.

Por ele chegaram portugueses, africanos, franceses, holandeses e turistas de todo canto do planeta. Também chegou uma vez o Amyr Klink, mas esse, aparentemente, é de outro planeta.

Agora quem resolveu desembarcar nas águas da Bahia foram as manchas de óleo. Mais uma violência ambiental a machucar o país que é bonito por e pela sua natureza.

Talvez, por ser filho dessas águas, o Esporte Clube Bahia tomou uma atitude do tamanho da sua grandeza: "manchou" as camisas do próximo jogo.

Um manifesto perfeito, mostrando que o clube mergulhou de cabeça no século XXI, onde organizações não se limitam apenas ao que acontece dentro das suas atividades. Principalmente organizações ligadas ao futebol.

No Brasil, o futebol é a maior forma de expressão social e o Bahia entendeu isso perfeitamente.

Agora é torcer pra que o mar da Bahia se recupere e que os outros times do Brasil também mergulhem na modernidade.

Por enquanto, o Bahia navega na frente e diz: "siga o líder".

Porque futebol não se joga só em campo. E, por isso mesmo, o tricolor baiano é hoje o maior clube do Brasil.

*Rafael Klein é publicitário.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri