Topo

Histórico

Categorias

Furacão tira o fôlego do valente Peixe

Juca Kfouri

08/09/2019 18h00

Sem Derlis González e, sobretudo, os imprescindíveis Jorge e Soteldo, o Santos recebeu o Athletico reserva para permanecer com o mesmo número de pontos do Flamengo, uma façanha que dispensa explicações.

A Vila estava lotada por 12.569 torcedores.

Sem dinheiro, o Santos teve de recorrer a jogadores sul-americanos que, como Jorge, o desfalcam seriamente em datas FIFA, coisa que nenhum planejamento dá jeito no calendário burro da CBF.

Já o Furacão fez a natural opção pela Copa do Brasil, torneio que jamais ganhou e que premia mais que o Brasileirão, outra burrice da Casa Bandida do Futebol.

A tarde estava belíssima e convidativa para um bom jogo, apesar de tudo.

E o começo do jogo foi todo de um time só, o anfitrião.

Até o 12º minuto o Furacão não conseguiu trocar mais de quatro passes seguidos, tamanha a pressão alta santista.

Mas a menor tonelagem de talento impedia a criação de melhores oportunidades para fazer o gol.

O primeiro arremate paranaense só aconteceu aos 27' e por cima.

Mas o segundo e o terceiro só não resultaram em gol porque Everson fez dois milagres seguidos em chutes de Thonny Anderson e Vitinho, o primeiro até que fraco, o segundo uma bomba à queima-roupa, aos 33'.

Paulatinamente o Santos, errando passes em demasia, desaparecia, e o Athletico tomava conta.

Então, aos 41', em excelente troca de passes atleticana, Braian Romero apareceu atrás da zaga para fazer 1 a 0 e gelar a espinha da Vila Belmiro.

Aos 45', Uribe quase empatou, em bola que ainda beijou a trave depois de Léo tentar a defesa.

o intervalo chegou com a vantagem do visitante, incontestável, diga-se de passagem, porque, nos acréscimos, por muito pouco, em bola desviada, o rubro-negro não ampliou.

A tranquilidade de Tiago Nunes contrastava com a irritação de Jorge Sampaoli.

O segundo tempo começou frenético com oportunidades divididas desde o início e uma defesa salvadora de Léo em cabeçada de Gustavo Henrique.

O Santos não se conformava com a derrota e o Athletico tinha dificuldade para manter a vitória, mas o tempo passava e o empate não saía.

O jogo completava uma hora quando Sampaoli trocou Jean Mota por Lucas Venuto e Tiago Nunes pôs Tomás Andrade no lugar de Everton Felipe, além de Abner no de Adriano.

Venuto fazia o papel de uma espécie de cover de Soteldo, com 1,64m, quatro centímetros a mais que o venezuelano

E o Santos já fazia para empatar, mas não empatava e perdia sua invencibilidade como mandante.

Aos 33', Léo fez novo milagre em cabeçada de Veríssimo e, aos 34', Uribe cabeceou para fora uma bola imperdível.

Erick e Pará foram para o jogo nos lugares de Lucho González e Aguilar, um para cada lado, é claro.

Aos 42', Marinho, um leão, foi derrubado na área e o VAR flagrou.

Sanchez bateu e empatou para, ao menos, manter a invencibilidade de um ano na Vila: 1 a 1. Justíssimo.

Mas é indiscutivel a prevista virada de fio do Peixe na maratona do Brasileirão, pela falta de peças no elenco.

Sampaoli e Nunes discutiram feio nos bancos.

O Santos terá o Flamengo pela frente no sábado que vem, no Rio.

A diferença deve ir para cinco pontos.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri