Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

Verdão transforma vexame em bom empate

Juca Kfouri

23/07/2019 23h21

No estádio Malvinas Argentinas vazio, sem pressão, o milionário Palmeiras começou o jogo assistindo o pequeno Godoy Cruz jogar e não tardou a levar o 1 a 0, na cabeçada de Santiago Garcia, em jogada de linha de passe na área paulista, aos 6 minutos.

Um terror!

Aos poucos, porém, o campeão brasileiro foi se impondo, com Borja e Willian Bigode no ataque.

Mas aos 28', em contra-ataque, Santiago Garcia recebeu livre pela direita e fulminou Weverton para fazer 2 a 0.

Parecia mentira.

Até porque também parecia que não seria tão complicado para o Palmeiras reagir e até virar.

Enfim, aos 34', Marcos Rocha pôs a bola na cabeça de Felipe Melo e o volante diminuiu para 2 a 1.

Tinha jogo e tempo mais que suficiente para empatar e virar.

Bastaria botar a bola no chão e a cabeça no lugar, principalmente no quesito passes.

Mas aos 37', Gustavo Gómez fez um pênalti idiota em Santiago Garcia e a falta foi corretamente assinalada.

A cabeça não estava no lugar…

Garcia bateu fraco no meio do gol e Weverton defendeu com os pés.

Não faltava mais nada para o Palmeiras criar as condições para virar o placar.

Que jogo maluco!

Só que o Alviverde estava com os nervos à flor da pele.

Quando o segundo tempo começou o Palmeiras estava diante do desafio de conseguir sua primeira virada desde que Felipão voltou ao Parque Antártica.

O blogueiro apostava que, apesar de tudo, conseguiria.

Lembremos que gol fora de casa, na Libertadores, é qualificado.

Significava dizer que mantido o placar, o Palmeiras precisaria apenas de uma vitória por 1 a 0 para chegar às quartas de final. Mas era pouco. Virar se fazia obrigatório.

Aos 54', de pé em pé, a bola chegou para Willian empatar, mas ele pegou mal e perdeu o segundo gol quando o Alviverde mandava no jogo.

Dois minutos depois Felipe Melo, outra vez de cabeça, fez o goleiro trabalhar.

E, aos 58', acredite, Borja recebeu na meia lua de Luan, girou sobre o zagueiro e ficou na cara do goleiro para empatar 2 a 2!

A virada estava mais que desenhada.

Só dava Palmeiras em Mendoza, mas criava pouco para fazer o terceiro gol.

Felipão pôs Hyoran no lugar de Willian, cansado, aos 74'.

Só aos 75' Weverton teve de trabalhar no segundo tempo.

Faltam 15 minutos para consumar a virada.

Deyverson entrou aos 82' no lugar de Borja.

O empate permaneceu, a virada não aconteceu, mas, pelas circunstâncias, e pelo pênalti perdido pelo Godoy Cruz, não há do que reclamar.

A classificação está na mão, com 0 a 0 e 1 a 1.

Mas o Palmeiras vencerá na terça-feira que vem, se duvidar, de goleada.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri