Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

O São Paulo é o fim da picada

Juca Kfouri

08/06/2019 22h55

Adivinhe quem saiu machucado antes de terminar o primeiro tempo na Ressacada no jogo entre Avaí e São Paulo, um horroroso 0 a 0?

Everton, é claro!

E não se diga que é azar.

Embora bom jogador, Everton sempre viveu mais no departamento médico que no gramado e parece incrível que o São Paulo não soubesse disso ao tirá-lo da Gávea, em 2018, e por 15 milhões de reais, para alívio do Flamengo.

Calazans o substituiu.

O São Paulo enfrentava o lanterna do Brasileirão que, em casa, perdera para o Ceará e empatara com CSA e Grêmio e era o único time sem vitória já na oitava rodada do Brasileirão.

Não vencer seria o fim da picada para o São Paulo, como dito AQUI.

Como ainda faltava o segundo tempo e a esperança é a última que morre, o torcedor tricolor, torturado no sábado à noite, pedia ao menos um golzinho para ir dormir em segundo lugar (veja que sucesso!) no Campeonato Brasileiro.

Mas aos 10 minutos do segundo tempo, o São Paulo estava a 35 de completar o sexto jogo sem vitória e com apenas um gol, marcado contra o Cruzeiro.

Aos 13', porque Cuca perdeu a paciência, Igor Gomes entrou no lugar de Vítor Bueno.

O jogo seguia exasperante e o Avaí, acredite, até tomou coragem para dar uma pressionada.

Aliás, poderia ser a chance paulista: os catarinenses acharem que poderiam ganhar e dar espaços para contra-ataques.

Lutar, sem dúvida, o São Paulo lutava, mas como quem dá murro em ponta de faca, porque tentava entrar pelo meio da defesa, sem jogada pelos lados.

Antony fazia falta, mas estava em Toulon se divertindo num torneio sem expressão com a seleção olímpica, enquanto o torcedor sofria.

Afinal, é a CBF quem lhe paga o salário (só que não…).

Aos 22', enfim, Bruno Alves exigiu boa defesa do goleiro Vladimir.

Everton Felipe foi a última troca de Cuca, com seu pouco cabelo em pé, no lugar de Toró, aos 26'.

Aos 43', Volpi fez defesa cinematográfica para evitar o gol de Getúlio, de cabeça, sozinho na área.

Cinco minutos de acréscimos pareciam sadismo da arbitragem.

Mas, quem sabe?

Afinal, o Grêmio ganhou hoje do Fortaleza no fim, embora Ceará e Bahia e Cruzeiro e Corinthians também tenham ficado no 0 a 0. Que sábado!

A torcida são-paulina chamava o time de "amarelão".

Antes da parada da Copa América o São Paulo viaja para enfrentar o Galo e o Avaí vai a São Paulo pegar, apenas, o Palmeiras.

O campeão catarinense segue virgem, sem vitória.

O campeão de nada faz tempo segue um fiasco.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri