Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

O Liverpool não sabia que era impossível, foi lá e fez!

Juca Kfouri

07/05/2019 17h55

O que você espera de um jogo de futebol?

Emoção?

Intensidade?

Ataques e contra-ataques?

Belas defesas?

Gols?

Chances perdidas?

Embates duros?

Torcidas vibrantes lotando o estádio?

Pois teve tudo isso nos primeiros 49 minutos de Liverpool x Barcelona.

E para aqueles sabichões, os que antemão já davam tudo por decidido, logo aos 7 minutos os ingleses abriram o placar, numa bola mal recuada por Alba que acabou nos pés de Origi para fazer 1 a 0.

Faltavam dois gols para os Vermelhos assim como faltavam Salah e Firmino.

E faltava os catalães entrarem no jogo.

O que passou a acontecer ali pelos 12 minutos.

Então, o Barça não só equilibrou as iniciativas como por três vezes só não empatou com Suárez, Coutinho e Alba, porque Alisson estava ali para impedir.

Teria o Liverpool pulmões para manter a mesma pegada.

E o Barça, cozinharia ou seguiria em busca do gol que tornaria a missão inglesa ainda mais impossível, embora, até ali, fosse possível.

Um jogaço!

O ótimo lateral Robertson se machucou e não voltou para o segundo tempo, trocado por Wijnaldum.

O Liverpool voltou impondo o jogo como se não houvesse acontecido o primeiro tempo.

Impressionante, comovente, até?

Jürgen Klopp montou um time de tirar o chapéu, de levar os torcedores à loucura mesmo, para não deixar o time andar sozinho, como cantam.

Com 50', Ter Stegen fez milagre em calcanhar fulminante de Van Dijk.

No mesmo minuto, Alisson evitou o gol de Suárez.

Repita-se: um jogaço!

E, aos 54', outra bobeada de Alba, bola em Wijnaldum e… 2 a 0!

Aos 56', o homem que veio do banco, o mesmo Wijnaldum, agora de cabeça, com a defesa do Barça olhando, fez o gol que garantia, ao menos, a prorrogação.

O time catalão estava grogue e o inglês endiabrado.

Em dois minutos, dois gols!

Ou Messi tirava um coelho da cartola ou a catástrofe seria inevitável.

O Liverpool fazia justiça, em Anfield, ao que havia acontecido desde o começo do primeiro jogo em Camp Nou.

Coutinho saiu e Semedo entrou, para ver, em seguida, Alisson fechar o ângulo e mandar para escanteio vantagem no placar agregado nos pés de Messi.

Arthur entrou no jogo aos 74' e Vidal saiu, depois de ter feito um primeiro tempo primoroso.

Impotente, o Barça, em vez de buscar o gol que obrigaria o rival a fazer mais dois, buscava cozinhar o jogo em busca da prorrogação.

Daí, aos 78', um lance escolar valeu o 4 a 0, outra vez de Origi, quando a cabisbaixa defesa espanhola não atentou para a cobrança de escanteio batido esperta e rapidamente pelo menino Arnold.

Definitivamente o Liverpool merecia a vaga na final da Liga dos Campeões.

E o Barça, dói dizer, merecia o castigo.

Nunca o uniforme amarelo caiu tão bem ao glorioso time catalão.

Origi saiu aos 85' para Gomez ajudar a marcar.

Note que os todos os gols foram feitos por reservas do Liverpool.

Aos 90', Rakitic saiu e Malcon entrou, assim como Sturridge substituiu Shaquiri.

Ninguém dormirá em Barcelona nesta noite, principalmente Jordi Alba, tamanho o inchaço da cabeça.

Ninguém dormirá em Liverpool, tamanha a cervejada!

Dia 1º de junho, em Madri, o Liverpool tem encontro marcado com o Ajax, ou com o Tottenham, para buscar o hexacampeonato da Liga dos Campeões, em sua nona finalíssima.

Parece inescapável.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri