Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

Era Messi! É o Ajax!

Juca Kfouri

2016-04-20T19:17:55

16/04/2019 17h55

Em 40 segundos, Rashford, livre pela esquerda, acertou o travessão do Barcelona.

O Manchester United, que perdera em casa por 1 a 0, jogava no Camp Nou como se estivesse em Old Trafford, em cima do time catalão até o 15º minuto.

Então, Lionel Messi desarmou um adversário na intermediária, driblou-o, deu uma caneta em Fred, se livrou de mais um e chutou rasteiro de esquerda, colocado, rente à trave, e fez 1 a 0.

Não era justo ou injusto. Era Messi.

Que, quatro minutos depois, ganhou mais uma dividida, livrou-se de outro zagueiro e chutou menos forte do que desejaria, de pé direito, para fazer De Gea engolir um frangaço à catalã: 2 a 0.

Bem ele, que é madrilenho.

Naturalmente, o MU murchou.

O Barça chegava às semifinais da Liga dos Campeões depois de ser eliminado nas quartas em 2016/17 e 18.

Mas os ingleses ainda poderiam virar…

Sério?

Brincadeira!

Aos 60', Messi achou Arthur bem colocado e o brasileiro deu para o compatriota Philippe Coutinho pegar de fora da área e marcar belo gol: 3 a 0.

Coutinho comemorou com os dedos nos ouvidos e xingando a torcida…

Enquanto Messi recitava, Juve e Ajax, em Turim, disputavam um jogaço.

A Velha Senhora empurrou a garotada holandesa para seu campo até que Cristiano Ronaldo, para variar, de cabeça, também para variar, fez 1 a 0, aos 27 minutos.

Então, o time de futebol mais divertido do mundo decidiu que perdido por um perdido por dez e partiu para cima da Juve até empatar, aos 33', com Van de Beek.

E não parou de pressionar mais, no segundo tempo inclusive, muito mais perto do segundo gol que os anfitriões.

Até fazê-lo, aos 65', de cabeça, De Ligt, 19 anos, virar para 2 a 1.

A Juve teria de fazer 3 a 2.

Então o Ajax recuou, certo?

Errado.

Seguiu na frente, querendo mais, Felipão, Carille, Abelão, sem estrelas, só com a meninada e o prazer de jogar bola.

E David Neris teve o terceiro gol à disposição, mas perdeu, aos 73'.

Cristiano Ronaldo tentava de tudo, buscava o impossível, em vão.

Depois de eliminar os tricampeões do Real Madrid, sem o CR7, em Madri, o Ajax eliminava a Juve do português, em Turim, para alegria de Nou Camp, que comemorou o segundo gol holandês como se fosse do Barcelona.

O Ajax espera por Tottenham ou Manchester City.

Prova de que respeito é bom e o brilhante lusitano gosta.

Mas verá as semifinais pela TV.

O futebol holandês volta a encantar.

O catalão continua.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri