Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

São Paulo melhora, mas empata

Juca Kfouri

2009-03-20T19:22:52

09/03/2019 22h52

E não é que São Paulo e Ferroviária fizeram um bom primeiro tempo no Pacaembu vazio?

Mais pela Ferroviária, é bom que se diga, porque o time de Araraquara não se intimida contra os grandes e tratou de jogar ao seu modo.

Tanto que fez um golaço aos 19 minutos, com Léo Artur, ao complementar belíssima jogada que começou com uma virada de bola da direita para esquerda, o passe para ele na entrada da área e o arremate final colocado, com arte, sem chances para Thiago Volpi.

O goleiro tricolor, por sinal, já havia feito duas ótimas defesas, uma em chute de fora da área, outra de chute na pequena área.

Ao São Paulo coube correr atrás. Sua maior chance foi num desvio da zaga adversária que beijou a trave, quase um gol contra que por pouco Pablo não conseguiu desviar.

Vendo a coisa feia, Vagner Mancini teve a coragem de trocar o zagueiro Anderson Martins pelo atacante Helinho, aos 29 minutos de jogo.

Como era previsível, o São Paulo voltou no segundo tempo com a faca entre os dentes e logo com 1'45", Hernanes, lembra dele?, deu drible seco num rival com o pé direito, puxou para o esquerdo e chutou de fora da área, no canto, rasteiro, para empatar 1 a 1.

Três minutos depois, em cobrança de escanteio, Carneiro cabeceou na trave da Ferroviária que, encurralada, só se defendia.

Apenas aos 7' o time grená conseguiu atacar e levou perigo, de pé em pé.

O segundo tempo era tão bom como primeiro.

Aos 10', Pablo roubou bola na intermediária rival, armou o contra-ataque que Helinho, na cara do gol, cabeceou por cima.

A virada parecia iminente.

O menino Antony punha fogo na defesa araraquarense.

(Por favor, Leco e Raí, não vendam o garoto para o Ajax tão cedo).

Aos 25', sobrou uma bola para Hernanes na entrada da área e o chute tirou tinta da trave.

O tempo passava, o Tricolor atacava, a Ferroviária ameaçava em contra-ataques e quando faltavam dez minutos a virada permanecia iminente.

Brenner foi para o jogo no lugar de Carneiro, aos 37'.

Explorar os lados era a ordem da noite e Igor Vinicius também saiu para Bruno Peres entrar.

Hernanes bateu falta forte pela direita, a bola desviou na cabeça de um contrário e bateu novamente na trave.

Aos 48', Pablo teve a chance da vitória, mas o goleiro Tadeu impediu.

O São Paulo merecia melhor sorte diante de 11 mil torcedores.

Contra um bom rival, inegável constatar que o Tricolor progrediu, por mais que não tenha alcançado o resultado de que precisava, ainda atrás do Ituano, e com o Palmeiras como próximo adversário, no Pacaembu, no sábado que vem.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999. Atualmente está também na ESPN-Brasil. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri