Topo
Blog do Juca Kfouri

Blog do Juca Kfouri

Categorias

Histórico

Peixe voa mais alto que o Red Bull

Juca Kfouri

23/03/2019 21h26

Dono da melhor campanha do Paulistinha, o Red Bull Brasil chegou ao Pacaembu, com 20 mil torcedores, para enfrentar o Santos como se pisasse em brasas.

Nervoso, inseguro, em seis minutos errou três saídas de bola, na última delas proporcionando gol para o Santos, anulado corretamente pelo VAR por impedimento.

Mas não demorou muito e Sánchez, em falta pela esquerda, levantou na área com veneno, ninguém tocou na bola e Júlio César aceitou.

Parecia um jogo de adultos contra crianças.

Tão assustado estava o time campineiro que, aos 15', Italo recebeu um cruzamento na cara do gol, com Vanderlei já caído, e ele chutou para fora, daqueles gols que a avó da gente faria.

Aos poucos, bem aos poucos, o RB foi pondo os nervos em dia e passou a equilibrar o jogo.

Aos 28' Vanderlei teve de se virar para evitar o empate.

E de novo aos 36', quando em defesa esquisita acabou vendo a trave salvá-lo, em contra-ataque depois que Rodrygo e Sanchez quase ampliaram.

Jogo aberto, corrido, porque, como os jogos do Fluminense, com o Santos em campo a emoção é garantida, para o bem de seus torcedores e para o mal também.

Aos 39', Pituca teve o segundo gol à disposição, mas não deu sorte e chutou na rede por fora.

Indiscutivelmente, um primeiro tempo gostoso de ver.

E a perspectiva do segundo em aberto.

O RB voltou jogando como RB. Como adulto.

E passou a pressionar em busca do empate.

O Santos aceitou, até deu espaço, como se à espera do contra-ataque para liquidar o jogo e ir para a volta com ótima vantagem.

Esteve perto aos 25 minutos.

Aos 33', mais que perto. Esteve lá.

Copete deu para Pituca em contra-ataque puxado por Sanchez se aproveitando de novo erro do RB e fez 2 a 0.

Camisa é camisa!

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Mais Blog do Juca Kfouri