Blog do Juca Kfouri

Os grandes se salvaram

Juca Kfouri

O Grêmio passou pelo Corinthians, 1 a 0, gol de Jael logo de cara, como era obrigatório e óbvio e conseguiu sua vaga direta na Libertadores. Era o mínimo.

O Corinthians está na Sul-Americana. Consola?

O São Paulo fez pênalti não marcado de Arboleda em Wellington Paulista e o que pôde até perder para a Chape (1 a 0), gol de Leandro Pereira, e vai para a pré-Libertadores. Foi o máximo.

A Chape safou-se e segue “incaível”.

Júlio César, como se fosse Castilho, salvou o Fluminense duas vezes, ao defender pênalti e bola cara a cara com Luan, aí com ajuda de Gum na linha fatal, e Richard, em disputa pelo alto com Luan, tirou o Tricolor do sufoco ao fazer gol depois de 13 horas de jejum: 1 a 0.

O América caiu e nunca mais vai se esquecer de Luan.

Nem o Flu de Júlio César, novo Imperador das Laranjeiras, pois ele continuou soberano no segundo tempo, diante de mais de 35 mil torcedores.

O América é um autêntico ioiô. Quando sobe num ano, desce no seguinte.

O Vasco sustentou o 0 a 0 em Fortaleza e evitou a quarta queda em dez anos.

Dos quatro caídos, só o Sport, que venceu o Santos por 2 a 1, não está entre os quatro últimos também em média de público, porque Vitória, América e Paraná Clube estão entre eles.

Espera-se mais de Fortaleza, Goiás, Avaí e CSA.

Ah, e o campeão voltou.

Voltou a ganhar, agora do Vitória, para terminar o segundo turno invicto, façanha inédita no Brasileirão em pontos corridos: 3 a 2.

Fez 2 a 0, com Edu Dracena e Gustavo Scarpa, tomou o empate, mas o capitão Bruno Henrique pôs as coisas em seus devidos lugares, para a festa de mais de 41 mil torcedores.