Blog do Juca Kfouri

Atlético Paranaense diante de seu maior momento

Juca Kfouri

O Atlético Paranaense já foi campeão brasileiro, em 2001, e hoje domina o futebol no Paraná.

Já se diz por lá que o time titular do Furacão é o melhor do estado, que o time reserva é o segundo melhor e que o time sub-23 é o terceiro melhor time do Paraná.

Poderia ser mera brincadeira de torcedor, não fosse o fato de o time titular sob o comando do técnico Tiago Nunes, ser o de futebol mais gostoso de ver hoje em dia no país, de o time reserva ter vencido o vice-campeão Flamengo no Maracanã com mais de 66 mil torcedores, no sábado passado, e de o time sub-23 ter vencido o campeonato estadual.

Some-se a isso o fato de o Paraná Clube ter caído para a Série B e o Coritiba ter permanecido nela e pronto: não há por que contestar a supremacia do Furacão, sétimo colocado no Brasileirão.

Pois eis que hoje à noite, às 22h45, o Atlético começa a decidir a Copa Sul-Americana em busca de seu primeiro título internacional.

Jogará no estádio Metropolitano de Barranquilla, de ótimo gramado e capacidade para 60 mil torcedores, com o desafio de calar os colombianos do Junior Barranquilla como calou os torcedores do Fluminense e do Flamengo na semana passada, no Rio de Janeiro.

O Junior está em quinto lugar no campeonato da Colômbia, 11 pontos atrás do líder.

O Atlético deve jogar com o que tem de melhor: Santos; Jonathan, Thiago Heleno, Léo Pereira e Renan Lodi; Bruno Guimarães (Wellington), Lucho González e Raphael Veiga; Nikão, Marcelo Cirino e Pablo.

O jogo de volta, na Arena da Baixada, será na quarta-feira que vem.

Comentário para o Jornal da CBN desta quarta-feira, 5 de dezembro de 2018.