Blog do Juca Kfouri

Cruzeiro x Corinthians: Mano a…Jair

Juca Kfouri

Cruzeiro e Corinthians começam a decidir amanhã a Copa do Brasil, no Mineirão, com expectativa de cerca 60 mil torcedores.

Numa comparação mano a mano, ou cara a cara, é evidente a superioridade mineira.

Apenas entre os goleiros Fábio e Cássio há equivalência.

Nas demais posições, com exceção da lateral-direita, o Cruzeiro sobra.

Entre Edilson e Fagner, o cruzeirense é mais decisivo, embora mais desequilibrado.

Dedé ganha de goleada do jovem Léo Santos

E Léo é muito melhor que o lento Henrique.

Entre Egídio e Danilo Avelar, o mineiro é menos ruim que o paulista.

Henrique, hoje, é mais dinâmico que o veterano Ralf.

Lucas Silva nem pode ser comparado a Gabriel.

Robinho só não é mais esforçado que Romero, porque em todos os demais quesitos ganha disparado.

Entre Thiago Neves e Jadson cabe discutir, porque o primeiro, como o segundo, costuma desaparecer em certos jogos. Aí dependerá muito de como estarão na noite de amanhã. 100% Neves é melhor.

Rafinha ganha de Matheus Vital no poderio ofensivo, mais vivo que o alvinegro.

E Barcos, mesmo abaixo do que se esperava dele, supera Clayson em quaisquer fundamentos como atacante.

Nada disso garante a vitória do lado celeste, porque futebol é futebol.

Mas, no banco, a diferença é também grande a favor de Mano Menezes, velha raposa se comparada ao novato Jair Ventura.

De resto, o Cruzeiro luta pelo hexacampeonato em Copas do Brasil, em sua oitava final.

O Corinthians pelo tetra, em sua sexta.

Finais, os dois disputaram apenas uma vez, a do Campeonato Brasileiro de 1998 e, em três jogos, o Alvinegro foi o campeão.

Na história do confronto a vantagem é corintiana: 38 vitórias, 21 empates e 26 derrotas.

Ambos foram campeões estatuais nesta temporada.