Blog do Juca Kfouri

Semifinal do povão!

Juca Kfouri

Se no Maracanã, com muita gente, o jogo foi de xadrez, na Arena Condá, lotada, foi de murrinha.

Emoção para valer só aos 5 minutos no Rio, quando Cortez falhou ao cortar na área, a bola bateu no peito de Paquetá e sobrou para Everton Ribeiro bater de direita para fazer 1 a 0.

Daí em diante o Grêmio ficou com a bola, rondou a área carioca, mas jamais conseguiu penetrar para incomodar Diego Alves.

O 1 a 0 classificava o Flamengo.

Já em Chapecó, o jogo foi muito ruim, uma sucessão de erros de passes com apenas duas defesas do goleiro Jandrei, numa cabeçada de Romero e num chute de Jadson, ao passo que Cássio não fez nenhuma.

O 0 a 0 servia ao Corinthians.

Sem o lépido Pedrinho, vetado no vestiário, e com os atrapalhados Emerson Sheik e Clayson, o Corinthians ficava feliz com o empate.

Quando o segundo tempo começou no Rio, o Grêmio quase empatou logo de cara, disposto a complicar a vida rubro-negra.

O Flamengo aceitava passivamente e Réver brilhava na defesa.

Em Chapecó seguia firme o jogo de palitinho.

Marlos Moreno no lugar de Vitinho, aos 11′, foi a primeira troca carioca.

O Corinthians jogava com dez e a Chape com 12, porque Clayson atrapalhava o Alvinegro e ajudava o time da casa.

Jael no lugar de André, aos 19′, a primeira troca gaúcha.

O argentino Doffo, que fez o gol da vitória da Chape no domingo passado, foi para o jogo aos 22.

Marinho no lugar de Leonardo Moura, aos 25, no Grêmio, quando o Flamengo começava a ter um pouco mais a bola.

O pirulão Jonatas substituiu Sheik, aos 27, no Corinthians. Demorou…

Alan Rushel e Kendy na Chape que precisava ganhar e não fazia por isso.

Que jogo ruim em Santa Catarina!

Mas, aos 32′, Kendy quase abriu o placar e o Corinthians começou a fazer cera. Imagine!

Matheus Vital substituiu Clayson, aos 34′. Demorou…

William Arão no lugar de Cuéllar, machucado, diante de mais de 55 mil torcedores, aos 36′, e Alisson no de Maicon.

Ralf entrou no lugar de Douglas quando Jadson bateu falta venenosa e abriu o placar, aos 38′: 1 a 0.

Alguém dirá que o Timão foi cirúrgico. Mas foi chato pra chuchu.

Só poderia ser de bola parada para o Corinthians vencer o jogo que o pôs na semifinal da Copa do Brasil para enfrentar o Flamengo, num embate para movimentar as duas maiores torcidas do Brasil.

Diego saiu aos 42′ bem devagarinho e quase brigou com Luan. Rômulo entrou no lugar dele no Maraca.

Incrível a dificuldade do Grêmio em fazer gols. E que falta faz Artur.

Uma semifinal para o povão.

Tomara que com melhor futebol.