Blog do Juca Kfouri

Olha o Inter aí, gente!

Juca Kfouri

O começo do jogo entre Galo e Colorado, no Horto, foi duro.

De ver.

Brigando pelas terceira e quartas colocações no Brasileirão, mineiros e gaúchos abusavam de ligações diretas e economizavam em criatividade.

Numa rodada com seis empates, três sem gols, com 25 minutos de jogo, o Inter não havia chutado nenhuma bola ao gol do Atlético.

O Alvinegro mantinha a bola por 60% do tempo, mas, também, pouco incomodava.

Galdezani e Elias, com efeito suspensivo negado pelo STJD na sexta-feira, estranhamente, foram liberados hoje pelo mesmo tribunal e estavam em campo, para justa indignação do Inter.

Jogando na base do pega-ratão, finalmente, aos 35 minutos, o zagueiro Maidana falhou e William Potker chutou por cima o que poderia ser o primeiro gol do jogo.

Estava difícil para o Galo penetrar no sólido sistema defensivo colorado.

E o primeiro tempo acabou sem gols, sem brilho e sem emoções, um autêntico jogo brasileiro nos últimos anos, com as exceções de praxe.

Nem bem começou o segundo tempo e um novo tipo de emoção tomou conta do Brasileirão: uma tempestade de granizo interrompeu o jogo.

Depois de nove minutos de interrupção, quando o jogo recomeçava, faltou luz no estádio Independência.

Doze minutos depois, enfim, o jogo recomeçou para valer e Marcelo Lomba evitou o gol atleticano, com boa defesa.

Com o gramado encharcado o que era mata-ratão virou boi-bumbá, mas as chances começaram a aparecer dos dois lados.

Até que Edenilson fez 1 a 0 para o Inter, aos 56′, quando faltavam, ainda, no mínimo, dez minutos.

Aos 68, Luan chutou na trave e em seguida Lomba salvou o empate.

O Inter, como se o mineiro fosse ele, em silêncio, está indo longe.