Blog do Juca Kfouri

Mengo vence com o pé nas costas

Juca Kfouri

Em sete minutos o Flamengo liquidou o Botafogo, no Maracanã, com 42 mil torcedores, 39261pagantes.

Matheus Sávio pedalou pela esquerda e bateu de direita no ângulo do adiantado Jefferson que, três minutos depois, demorou para sair do gol e viu Lucas Paquetá chegar antes dele na bola para fazer 2 a 0, em jogada iniciada também por Matheus Sávio.

Com 2 a 0, o Flamengo até brincou enquanto o Botafogo tentava entender o que estava acontecendo.

Quando entendeu até fustigou o gol rubro-negro, mas sem exigir nenhuma grande defesa de Diego Alves, diferentemente do que fizera contra Cássio na quarta-feira.

Jefferson acabou substituído por Saulo porque, realmente, a noite não estava para ele e o choque com Paquetá fez estrago.

Para o segundo tempo, o outro Paquetá, Marcos, o treinador alvinegro, voltou com Aguirre no lugar de Jean.

O Botafogo se mandava para buscar a diminuição do prejuízo e o Flamengo aproveitava os espaços deixados para ficar mais perto do terceiro gol do que de levar o primeiro.

Havia luta e jogo aberto no gramado e festa preta e vermelha na arquibancada.

Lincoln e Pará entraram aos 25 minutos nos lugares de Guerrero e Matheus Sávio, a primeira troca compreensível porque o peruano não fez nada de útil e a segunda o treinador Maurício Barbieri que trate de explicar.

Luís Fernando entrou, aos 31, no lugar de Kieza neste Botafogo que dá a sensação que passará anos sem fazer um gol, embora busque o ataque incessantemente.

Uribe, pouco produtivo, saiu aos 39′ para William Arão reaparecer e Luís Fernando, enfim, obrigou Diego Alves a fazer sua primeira defesa difícil no clássico, mas estava em impedimento.

Em seguida o atacante botafoguense recebeu o primeiro cartão amarelo do jogo, o terceiro dele, suspenso para o jogo contra a Chapecoense.

Nem o mais otimista dos rubro-negros esperava uma vitória tão tranquila para manter a liderança no Brasileirão, com direito a olé nos minutos finais, que valeu a expulsão de Aguirre por entrada criminosa em Pará.

Agora, o São Paulo que se vire contra o Corinthians para não deixar o líder voltar a escapar.