Blog do Juca Kfouri

Cruzeiro vira com suor e arte

Juca Kfouri

O Mineirão viu um jogo de dois incríveis gols perdidos por Guilherme, do Furacão, e Arrascaeta, do Cruzeiro.

Mas, também, com dois gols de ambos.

Guilherme, de pênalti, abriu o placar no primeiro tempo.

Arrascaeta, de cabeça, em passe perfeito de Robinho, empatou, no segundo.

E Barcos, em novo passe de Robinho, virou.

Num jogo em que o Cruzeiro não se entregou e mostrou talento para vencer.

Num jogo, também, de mais lambanças de arbitragem.

Que anulou um gol legal mineiro, ao marcar impedimento inexistente de Barcos.

Que não deu falta clara em Arrascaeta na origem do pênalti paranaense.

Que não expulsou Edilson que agrediu um rival.

E que validou o segundo gol azul com Barcos em impedimento.

O Cruzeiro assumiu o terceiro lugar.