PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Estão usando a Democracia Corinthiana indevidamente

Juca Kfouri

22/08/2017 14h00

Que o Corinthians precisa de quem se oponha à atual situação é fora de dúvida.

Mas há uma chapa, autodenominada "Democracia Corinthiana Participativa" que revela seu caráter equivalente ao dos situacionistas, porque usa uma marca histórica que não pode se prestar às jogadas eleitoreiras desse tipo.

Ainda mais que a chapa é comandada por dois mitômanos, o ex-delegado Romeu Tuma Júnior e seu companheiro Ilmar Schiavenato.

Pior: o primeiro, ainda quando policial, foi denunciado por ter relações nada republicanas com contrabandista chinês que controlava os produtos piratas na rua 25 de Março, em São Paulo.

O segundo teve sua candidatura à presidência do Corinthians, dois anos atrás, impugnada por falsificação de assinaturas.

Não bastasse, o simples fato de a chapa usar o nome da Democracia Corinthiana com a palavra "participativa" dá a medida de como ambos não fazem a menor ideia do que seja democracia.

Existe alguma democracia de verdade que não seja participativa?


Lamentável que estejam usando, e que ele se deixe usar, um dos símbolos da verdadeira Democracia Corinthiana do começo dos anos 1980, o então lateral-esquerdo Wladimir.

Para se ter uma ideia, o homem de marketing da campanha é chamado, nas alamedas do Parque São Jorge,  de "171 do Vale do Paraíba".

Enquanto os clubes brasileiros não se transformarem em sociedades anônimas veremos esse tipo de gente tentar chegar ao poder.

Pela situação, fala-se em André Negão, conhecido como ex-bicheiro, ou em Andrés Sanchez, denunciado pela Operação Lava Jato, além de diversos inquéritos que correm no STF por ele ser deputado e ter direito ao absurdo foro privilegiado.

Ou seja, se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri