PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Peru, com a mão do diabo! Novo vexame!! Fora Dunga!!!

Juca Kfouri

12/06/2016 23h54

Independentemente do resultado (e vou escrevendo conforme o jogo se desenvolve), gosto da escalação de Lucas Lima no meio de campo, que ganha em leveza e criatividade.

Entre Jonas e Gabigol acho que tanto faz e tomara que o santista faça uma ótima partida.


Elias, que não está em boa fase, é quem comanda a última conversa antes de o primeiro tempo começar. Espero que ele me desminta.

Com 25 minutos de jogo os peruanos, totalmente dominados, já tinham cometido um pênalti em Lucas Lima, aos 24, mas o assoprador de apito uruguaio fez vistas grossas. Ou Lucas Lima se atirou para sofrer a alavanca?

Faltas que um árbitro marcaria fora da área tem de marcar dentro.

Gabigol quase havia feito um belo gol e a Seleção Brasileira agradava.

Alísson, ou um cone, daria na mesma.


Aos 35, na cara do gol, Willian chutou por cima, pressionado por um zagueiro.

Aos 40, o goleiro peruano era o melhor em campo e a Seleção merecia estar na frente.

Mas não estava e o intervalo chegou com 0 a 0 no placar, resultado que bastava para classificar o insinuante, quem diria?, time de Dunga.

Também porque, aos 43, Renato Augusto fez pênalti, este claríssimo, e o assoprador fingiu não ver. 

Nos pênaltis estava 1 a 1…

O Peru voltou mais corajoso, porque só a vitória lhe interessava e de cara, em cobrança de falta, Cueva, o novo são-paulino, obrigou Alisson a se virar.

Só aos 17 minutos o time brasileiro fez uma boa jogada ofensiva.

O segundo tempo da Seleção era lamentável e, aos 26, Hulk entrou no lugar de Gabigol, desaparecido.

Aos 29, gol do Peru, de mão, escandaloso!!!!

Levou cinco minutos para a arbitragem (?!) dar o gol.

A intranquilidade de Dunga passava para o time inteiro que se aproximava de mais um vexame.

Nas duas Copas América anteriores, o Paraguai eliminou o Brasil.

Agora, solidário com a eliminação do Paraguai, o Brasil caiu fora junto, depois que Elias perdeu um gol bizarramente.

Notas:
Alisson foi pouco acionado: 6,5;

Daniel Alves apoiou pouco: 6;

Gil e Miranda também tiveram pouco trabalho: 6;

Felipe Luís foi o melhor da defesa: 7;

Elias até melhorou, mas perdeu um gol que pelamordedeus: 4,5;

Renato Augusto foi o melhor do meio de campo: 6,5:

Phillippe Coutinho não repetiu suas boas atuações: 5;

Lucas Lima foi uma decepção: 4;

Willian deixou a desejar: 5;

Gabriel ficou na promessa: 5,5;

Hulk, sem nota;

Dunga acabou! Ou não?  7 pelo primeiro tempo, zero pelo segundo: 3,5.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri