PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Uns e outros

Conteúdo exclusivo para assinantes

Juca Kfouri

27/03/2012 14h00

POR LUIZ GUILHERME PIVA

Dois argentinos conversam sobre fúbol.

Messi é Piazzolla. Maradona é Gardel.

Maradona é Cortázar. Messi é Borges.

Messi é Sarmiento. Maradona é Rosas.

Lionel é Nestor. Diego é Perón.

Maradona é Calamaro. Messi é Darín.

El Pibe es La Boca. La Pulga es Palermo.

Vinho branco. Vinho tinto.

Chorizo. Pescado.

Rubia. Mestiza

Bandoneón, milonga. Violino, baile.

Calam-se.

Questões de gostos, estilos, posições. Mas se equivalem.

Eis que um deles arremata:

Maradona é a cada dia mais passado. Messi é a cada dia mais presente.

O argumento é definitivo.

Concordam, enfim:

Maradona é cada vez melhor que Messi.

2.

Alto e esguio, mulato, jogou nuns times locais, na várzea, peladas, mas era vendedor, hoje é dono de boteco.

A bola vinha forte, alta, ao seu lado, ele esticava a perna como num arabesque do Nureyev, a bola adormecia no dorso do pé

e

descia

sedada

até

o

chão.

Tempero – apelido, claro. Mas era um grão de sal no meio dos insossos.

Aos quais – que por instinto corriam pedindo o lançamento – ensinava, depois de dominar a bola: "não se afastem – desloquem-se e aproximem-se, tabelem, mexam-se por perto."

Quase catalão.

Depois saía conduzindo-a em passos largos, como se usasse patins.

Mas gostava mesmo era do último passe, de pôr o colega na cara do gol. Uma obsessão.

Revejo-o no boteco simples, depois de trinta anos.

Ele me abraça como numa dança.

Desliza até o balcão – eu aprendi: fico perto.

Tira da gaveta jornais sépias, trincados, com fotos de times do interior.

E mostra a imagem de um amigo dele, desconhecido, que obscureceu numa agremiação qualquer – e se orgulha da suposta glória do outro.

A velha obsessão.
_________________

*Luiz Guilherme Piva és més que un seguidor.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri