Blog do Juca Kfouri

Santos e Barça: para além das quatro linhas.

Juca Kfouri

Por JORGE LUIZ SOUTO MAIOR*

Em jogos do campeonato máster, com jogadores, portanto, com uma certa idade, um pouco além do peso e sem condicionamento físico adequado (atendido o necessário eufemismo…), não pego na bola sem alguém do time contrário na minha cola e toda vez é uma falta ou uma tentativa de fazê-la. Não saio do jogo sem arranhões e hematomas. É uma guerra!

Quando eu era jogador de futebol, lá nas Minas Gerais, se a coisa tava feia havia os encarregados no time de “abrir a caixa de ferramentas”. Contra times bem melhores que o nosso (claro, nenhum Barcelona), a gente podia perder, mas, antes, a gente tumultuava o jogo. Marcação homem a homem em Iniesta, Messi e Xavi, em todo o campo, revezando-se o marcador. Os outros poderiam até jogar, mas estes três não. Ao menos não teriam tanto espaço, tranqüilidade e tempo para pensar…

Lembre-se que o futebol não é esporte de performance. É um jogo e precisa ser jogado.

Elogiar o Barcelona é preciso, mas não se pode deixar de ver que os jogadores do Santos refletiram, em campo, um pouco da postura atual que se quer impregnar em parte da população brasileira: submissa, conformada e individualista. Não houve um mínimo de doação. Os jogadores pouco se importaram com o resultado. O que lhes importava era não parecerem rebeldes ou indisciplinados, para não fecharem portas para contratações no exterior.

Em trinta anos jogando bola quase toda semana, sendo que em alguns anos no futebol profissional, nunca vi tanta moleza para receber a bola e fazer passes sem ser importunado por um marcador. Os jogadores do Santos, levando olé, quando faziam uma falta, quase sem querer fazer, ainda pediam mil desculpas ao jogador do outro time. Nunca fui tratado com tanta gentileza pelo time adversário (vejam o nome: “adversário”). Mesmo o ex-árbitro de futebol, Arnaldo César Coelho, não se conformava com isso, mas seus comentários indignados logo eram abafados pelo retilíneo Cléber Machado.

Essa reciprocidade por parte do Barcelona, ademais, não existiu. Vejam os números: descontado o tempo de bola parada, o Santos ficou 18 minutos com a posse da bola (quase sempre na defesa). O Barça fez 12 faltas (sempre que o Santos ameaçava um contra-ataque). O Barça ficou cerca de 53 minutos com a bola no pé (sempre ameaçando). O Santos fez 13 faltas. E, os dois times tiveram dois cartões amarelos.

A disparidade dos tratamentos é absurda. Um time foi gentil, submisso e, até, omisso. O outro jogou uma partida de futebol. Eis a diferença, que conduziu a tamanha superioridade. Já vi muitas goleadas, já fui goleado, mas nunca vi, sobretudo em uma decisão, algo semelhante em termos de apatia e conformismo. Já pensaram em uma final de Corinthians e Palmeiras naquele clima? Ninguém nunca viu, nem verá!

A apatia, a falta de foco, ademais, era tão grande que os “caras” nem sabiam para onde correr. Corriam atrás da bola, favorecendo o “não tá mais aqui”. Quase sempre havia dois do Santos cercando o mesmo jogador do Barça, indo na direção deste atraídos pelo imã da bola e quando chegavam lá é evidente que havia um do Barça sem marcação… Isso é um absurdo, que não ocorre nem em pelada de fim de semana.

É o sonho de todo jogador de futebol de meio campo, “armandinho” assim como eu, que gosta de tocar a bola prá lá e prá cá, poder jogar assim, sem ser incomodado por um marcador violento.

Talvez, também, o futebol esteja mudando… Como defendem alguns, o futebol bem jogado é aquele em que se deixa o craque jogar e que o melhor sempre vence! Mas, espera um pouco… A mágica do esporte, e sobretudo do futebol, que é um jogo, repita-se, é a incerteza sobre quem vai ganhar. O fantástico no esporte é a superação e nos jogos, mais emocionante do que a vitória do favorito é a vitória do time que não tem tantas estrelas ou a mesma estrutura econômica. Não é a vitória do medíocre, mas a vitória do time de maior entrega, de maior paixão, de maior dedicação, de maior superação e que, claro, não abandona a técnica… Nesta perspectiva, aliás, há derrotas heróicas. Derrotas memoráveis, de times que deu prazer em ver jogar, mesmo perdendo, como foi, por exemplo, a derrota do Uruguai para a Holanda na semi-final da copa do mundo de 2010.

Já a final do campeonato mundial interclubes deste ano entre Barça e Santos… Ah, como eu queria ter jogado essa partida!

Fico triste por não ter tido essa oportunidade e mais ainda por vislumbrar que talvez se integrem ao fato isolado da partida algumas graves diferenças culturais, sociais e econômicas que possam fundamentar, com maior plausibilidade, o show do Barça sobre o Santos.

* Jorge Luiz Souto Maior é Professor Associado da Faculdade de Direito da USP.

  1. JORGE ABDANUR

    26/04/2012 23:04:41

    Muito bom texto. Concordo plenamente. Neste jogo houve disparidade de comportamento.Exemplo: os espanhois fizeram 0,67 faltas por minuto de posse de bola do time brasileiro, enquanto que o Santos fez 0,25 faltas por minuto de posse de bola do Barça. Quase 3 vezes menos !!

  2. Marco Antonio

    06/01/2012 13:28:02

    Discordo peremptoriamente. Não seria fazendo mais faltas q se resolveria a questão. Fosse a coisa tão simples, já não teria o poderoso Real Madrid conseguido tomar a bola do Barcelona? Mais vontade e mais faltas com certeza fariam alguma diferença. Talvez perder de 2 em vez de 4. Mas eu questiono: em que o futebol brasileiro sairia maior? Em nada, acredito. E, pricipalmente, teria perdido a oportunidade de ver que o Barcelona está, na verdade, mudando o padrão do nosso antigo esporte bretão. É uma ruptura, isso sim nós precisamos perceber. Jogar sem zagueiros, sem chutões, sem ligação direta, tendo como meta ter a posse de bola não a maior parte do tempo (como já disse antes, o Flamengo já tem essa filosofia), mas 100% do tempo? Quem imagina isso aqui no Brasil? Pois é, mas é bom que passemos a imaginar, caso o futebol brasileiro queira recuperar o posto de melhor do mundo.

  3. Rafael

    29/12/2011 18:00:30

    Neymar tá em todas. Propagandas, peladas e baladas, só dá ele. Com uma agenda tão cheia, tá explicado por que ele não apareceu na final do Mundial contra o Barcelona.

  4. Romulo

    27/12/2011 16:38:28

    Concordo mais c/ a observação do Rubens, esta análise feita p/ Sr. Souto Maior (q é muito boa por sinal) me parece mais um desvio de foco do que realmente aconteceu, ou seja, um tremendo "CHOQUE DE REALIDADE" no Futebol Brasileiro em q um time europeu 'MUITO ESPECIAL' infinitamente superior q vem jogando/evoluindo seu futebol há mais de três anos (somente na Era Guardiola) e q era ou ainda é bastante desconhecido por boa parte dos brasileiros (torcedores, 'simpatizantes', 'pachecos' e mídia/imprensa esportiva de TV Aberta principalmente).

  5. Magnus

    27/12/2011 00:56:23

    Geração Playstation dá nisso, achar que Messi é melhor que Pelé.Se todo mundo jogasse bola igual o Pelé, meu caro, o futebol não seria um jogo, e sim uma manifestação artística.

  6. Vitor V.

    26/12/2011 10:58:33

    Nossa, o Souto Maior até aqui, hahaha!

  7. Rubens

    26/12/2011 10:55:03

    Desculpe, mas querer reduzir o que acontexeu na final a uma falta de motivacao, a falta de pegada e a pressao de dois contra um equivocada eh um erro. O que houve foi a supremacia de um time sobre um bando de jogadores organizados mal, como na sua pelada. Vc fala com desdem da pressao que o santos fez mas esqueceu de ver que o barcelona fez isso durante todo o primeiro tempo. Essa eh a diferenca entre um time e um bando. A outra coisa eh essa falacia de que futebol eh imprevisivel. Cada vez eh menos porque os europeus estao justamente fazendo o esporte mais coletivo, diminuindo as surpresas... Por isso um time ganha 16 de 13 campeonatos que disputa, pq futebol eh trabalho, competencia e coletividade. Nao eh sorte.

  8. Luís

    25/12/2011 13:51:30

    Aos que responderam meu comentário, agradeço o apoio do Fábio Brito. Pois é, Fábio, infelizmente quando se defende o futebol jogado na bola, temos de ouvir comentários do tipo "vai torcer para o time de pingue-pongue", ou que o mais indicado pra mim é ver o time de vôlei, ou até assistir a balet, como disse um. Ainda citaram o Pelé contra o Uruguai na copa de 1970, não citou o lance, mas provavelmente se referiu àquela jogada que o uruguaio entrou para quebrá-lo, e ele pulou e deu uma cotovelada, e ainda ganhou a falta. Eu me lembro disso. A esse internauta, eu repondo, primeiro, que não vi ninguém do Barcelona entrando para quebrar um santista como aquele uruguaio. E depois, veja só o papelão que esse uruguaio fez, tentou quebrar quem era tecnicamente muito melhor do que ele. Perdeu do mesmo jeito e caiu no ridículo, e seria um criminoso histórico se tivesse conseguido quebrar o Pelé. Foi isso que eu falei que tinha orgulho do Santos não ter feito, tentar quebrar o Messi, o Iniesta, o Xavi, porque davam passes com tal perfeição que eles não conseguiam interceptar. Aos que me indicaram torcer para outros esportes, eu indico que torçam então para o MMA, não para futebol, se acham que o problema foi falta de sangue.

  9. Fábio Brito

    25/12/2011 13:04:40

    Concordo. Os que abrem a "caixa de ferramentas" do Brasil descobriram, só agora, como eu, os mecânicos do Barcelona: 3-4-3, Cruijjf, Rinus Michels, passe de bola o mais rápido possível, jogadores talentosos também na posição de zagueiro e volante, marcação chegando junto em todo o campo etc., tanto nos times de base quanto na equipe principal. De nada adianta abrir a "caixa de ferramentas", sem saber usá-la de forma aprimorada.

  10. Fábio Brito

    25/12/2011 12:44:17

    Concordo com tudo o que você escreveu. Seu texto foi muito bem escrito. Interessante como teve tantas respostas e críticas de internautas, e outros comentários agressivos, não! A Paz ainda magoa muita gente boa por aí.

  11. Fabio Brito

    25/12/2011 12:28:25

    Amigo Jorge, o Barcelona investe na base. O Santos também. Mas o Barcelona mantém a mesma filosofia (3-4-3, Cruijjf, Rinus Michels, passe de bola o mais rápido possível, jogadores talentosos também na posição de zagueiro e volante, marcação chegando junto em todo o campo etc.), tanto nos times de base quanto na equipe principal. Isso há 30 anos, independentemente do presidente, do técnico, e até mesmo dos jogadores. O Santos, não. Ou melhor, nenhum time do campeonato brasileiro. Evolução é o melhor fruto do Tempo. O Futebol também evolui. Os times do Brasil devem se mirar no exemplo dos que estão mais evoluidos. Esse jogo deu um banho da água fria da HUMILDADE em todos nós. Copa do Mundo vem aí. A Espanha vem com o Barcelona. O Brasil vai como? Com o Santos? O resultado desse jogo a gente já viu.

  12. Ronaldo

    24/12/2011 08:19:54

    Concordo com tudo o que foi dito, e de fato foi isso que ocorreu. Entretanto, esqueceu de dizer que os maiores culpados por esse vexame foram o presidente (homem bom de negócios, mas falho na questão de futebol) e o técnico. O Muricy é retranqueiro, ganhou 4 títulos brasileiros e uma Libertadores na retranca, no contra-golpe, em regra com jogadores maçudos, fortes (típico das categorias de base do São Paulo). Só correria. Armou o time do Santos como se tivesse fazendo o último jogo do Campeonato Brasileiro e precisando só de um empate para ganhá-lo. Só que o jogo com o Barça não é um Campeonato Brasileiro de pontos corridos (modificado depois que o Santos ganhou em 2002 - esse por sinal sofrera uma pressão absurda da imprensa para modificá-lo, pois o Santos não podia ter sido o campeão, tinha que ter sido o São Paulo - lembram?) facilita a vida de times medianos que com vitórias de 1 a 0 podem ser campeões, tal como foi a trajetória de São Paulo, Fluminense e Corinthians nesses últimos anos. E curiosamente é a trajetória (dada as devidas proporções) do Real Madrid.

  13. Arnaldo

    23/12/2011 14:38:24

    Tenis, golf, volei(as vezes se trombam), maratona, bambole, balet, ginástica ritmica. Para né. Futebol é de contato é claro que o adversário não é seu inimigo, mas é adversário e esta ali para ter vencer. Vejam e revejam o maior de todos, caramba, ve se Pelé era uma florsinha que só jogava bonito, ve se ele não dava tranco, assista o jogo contra o Uruguai de 1970. O que faltou foi técnico motivando e treinando de um lado e muita mídia endeusando o adversário do outro, deu no que deu, os meninos querim foto e camisa e os espanhóis deram baile e tranco, cabeçada, fizeram falta em cima de falta e nunca esperavam para dar a mão e sorrir para o cara que eles haviam derrubado. Po, faltou ser homem com sangue-na-veia e fim.

  14. Arnaldo - Marília-SP

    23/12/2011 14:26:41

    Falou quase tudo. Além dessa submissão passiva, vi um bando de maria-chuteira que estavam mais preocupadas em pedir a camisa, tirar foto, dar sorrisinho e tapinha nas costas. O Barcelona realmente é ótimo no que se propoes a fazer, mas não é imbativel, são jogadores de alto nível, inteligentes, bem treinados e se entregam com intensidade o jogo todo. Ao Santos faltou, acima de tudo sangue-nas-veias, sangue-nos-olhos, tara, fome de jogo. Ví apenas Rafael, Dracena e Borges com o mesmo semblante de sempre sem estar deslumbrado e tentando. Só Dracena deu tranco, deu peitada, (sem deslealdade) o resto creio eu que por culpa do treinador, não estavam com espirito de final. Muricy não soube motivar, não soube elevar o nível de adrenalina dos meninos que entraram entorpecidos de endorfina. Em resumo DEU NOJO, VERGONHA e PENA pois entraram para a história como a final mais vergonhosa de um mundial de clubes. Nem isso Muricy soube fazer, em 6 meses de TRABALHO, ele abriu mão do Brasileiro e NÃO FEZ NADA pelo mundial. Era para chegar lá com vontade de destroçar o Barcelona, de correr 240 minutos sem parar, tomar drible e correr atrás até tomar a bola, grudar, não deixar jogar, enfim, fazer o que todos que conhecem de futebol sabem que deve fazer contra quem tem habilidade, jamais dar espaço e matar as jogadas SEMPRE, como o próprio Barcelona faz. Senti pena do Adriano, deve ter vomitado de nojo ao ver seus companheiros tão acovardados.

  15. Celso

    23/12/2011 10:19:31

    Finalmente alguém escreveu exatamente o mesmo jogo que eu vi!!! Este texto deveria ser publicado em todos os jornais e lido para o Muricy e todas as prelecoes dos times de futebol antes de qualquer jogo. Por isso que o Santos perdeu este jogo e nao porque o futebol brasileiro acabou , como a maioria dos comentaristas de futebol dizem.

  16. DÉCIO SÁ RAFFO

    23/12/2011 00:11:30

    Fabricio:O Mascherano virou espanhol formado nas canteras do Barça? Terminou o jôgo contra o Santos.UFANISMO!!!! da imprensa e jornalistas que com os mesmos números em percentuais - em relação aos Balancetes Econômico dos Clubes brasileiros são tachados de "quabrados" péssimamente administrados.Guardióla e Rossel falam em projeto desenvolvido há 30 anos...... o que é uma grande mentira. Só que essa mentira acaba virando verdade por que a imprensa e os jornalistas não contestam.As conclusões devem ser tiradas extraidas pelos leitores eu só apresentei os fatos.

  17. joão da mata

    22/12/2011 18:24:18

    O melhor texto sobre a vergonha do Santos, admiro muito o time do Santos mais esse jogo foi mediocre, sim os nossos jornalistas esportivos como sempre falando besterol.

  18. Sandro

    22/12/2011 18:09:39

    Perfeito! concordo totalmente. O incrível é que poucos viram o mesmo que vc. Seu texto deve parecer estranho aos novos comentarista de futebol. Eu não vi nenhum comentário com esta sua perceptiva, talvez até por que nunca tenham jogado ou assistido a uma partida na Várzea, onde se aprende que o grande adversário é aquele que luta até o final.

  19. Edilson

    22/12/2011 17:00:00

    Acredito que o Santos não tenha time de volei, mas, seria o indicado.Aí vc não toca no adversário. Não tem corpo à corpo.Jogo é para ser jogado e não assistido pelos jogadores.O Santos assistiu o Barça jogar.

  20. Edilson

    22/12/2011 16:56:26

    De forma alguma acho que "abrir a caixa de ferramenta" seja a solução para se ganhar um jogo, mas, também acredito que não se deve facilitar as coisas quando se está disputando o título maior que um clube pode ter.O respeito é necessário, mas, o Santos foi um mero coadjuvante no jogo.Me parece que meros mortais estavam enfrentando seus deuses e o respeito era descomunal.Faltou garra sim.Como disse o presidente do Galo sobre o 6X1 para o Cruzeiro:-Faltou sangue no olho e faca nos dentes.E esse time do Barça é muito bom mesmo, mas, de longe é imbatível.Quando enfrentarem alguém que tenha "vontade" de ganhar o jogo vão sofrer um pouco mais

  21. Pedro Pelaez

    22/12/2011 16:27:54

    Por isso que apenas o meu SPFC deveria ser permitido representar o Brasil em Tokyo...akkakakakaakaka...Que vergonha Santos...Eu que pensei que o santos tinha alguma chance de ganhar.....Torci para o santos como torco para meu SPFC ate os 25 do primeiro tempo, depois nao deu mais...passei a torcer para uma goleada de 10x0. TRISTE, MAS E VERDADE

  22. sidão

    22/12/2011 16:16:54

    vai torcer para o time de pingue-pongue do Santos então!!!!!

  23. HÉLIO FREDDI

    22/12/2011 15:20:12

    Jorge Souto Mayor achei perfeita sua análise sobre o jogo.Nem a tradicional "manha" ou "catimba" latina foi aplicada. O Santos foi envolvido e não teve nenhuma força de reação. Também gostaria de ter jogado este jogo, pelo Barcelona é claro.

  24. Luís

    22/12/2011 14:22:29

    Faço um paralelo das partidas Santos X Barcelona com a final da Copa de 1998, Brasil X França.Naquela final, também criticaram a apatia dos jogadores brasileiros, muitos acharam e deram razão ao Edmundo, quando este entrou em campo, e deu uma bronca no Rivaldo, por ter devolvido a bola aos franceses, num momento de fair play, quando o Brasil perdia de 2 X 0.Perdemos aquela. Foi humilhante, não faltaram críticos de plantão, dizendo que faltou garra, faltou isto, faltou aquilo. Mas para alguns, sobretudo para Rivaldo e Ronaldo, a meu ver, assim como não faltou o fairplay durante aquela partida, sobrou observação e aprendizado, e conseguimos ser campeões na copa seguinte, com brilhantes participações dos dois.Eu sou santista, sofri como ninguém a humilhação técnica imposta pelo Barcelona ao meu time, mas sinceramente, tenho orgulho do Santos ter sido um bom perdedor. Tenho orgulho do time não ter perdido a cabeça diante do olé imposto pelo Barcelona, e ter feito menos faltas do que eles. Pra mim, futebol tem que ser jogado na bola, e com cuidado para não machucar o adversário. Tem que pedir desculpas sim, se faz uma falta que não queria ter feito, numa disputa.Talvez no dia em que não existir mais clima de guerra no campo, não haverá a grande estupidez das torcidas.Eu vi o Santos tentando sim, interceptar os passes do Barcelona. Mas a precisão deles era enorme, e por isso não conseguiram. Não foi por falta de vontade, não foi por falta de marcação homem a homem, isso é fácil falar, pois sempre se pode falar que faltou garra a um derrotado. A verdade é que eles treinaram duro para obter essa condição de perfeição nos passes. Ficar irritadinho e sair quebrando alguém pra intimidar, só vai servir para cair no ridículo, e além de inferior tecnicamente, acabar como inferior humanamente.Neymar falou, e eu concordo, que aprendemos, que aconteceu uma aula de futebol. É duro aceitar isso, sendo brasileiros, sendo pentacampeões do mundo de futebol, tomar uma aula de espanhóis, que há pouco tempo nem eram sequer monocampeões mundiais.Mas, com o potencial que este país sempre teve no futebol, se formos ao tempo certo humildes aprendizes, não tardará que voltemos a ser campeões.Tenho certeza que muitos jogadores do Santos estão neste momento, tristes e envergonhados, mas sonham em voltar lá para buscar o que não conseguiram. E na bagagem, trarão na memória o baile que levaram, e terão muito mais condições para saber não levar outro, e, quem sabe, resgatar sua glória. Esse é o melhor sentimento neste momento, o sentimento de qualquer um que se preze como um grande esportista.

  25. fontinatti

    22/12/2011 12:28:45

    Claro, era só abrir a caixa de ferramentas, ora. Como todos que frequentam as imediações do Largo São Francisco, temos aqui uma solução óbvia e condizente com o nível intelectual do futebol brasileiro.

  26. Charles

    22/12/2011 10:52:40

    Cara, vc disse tudo! O problema dos caras aqui no Brasil é achar que tudo é facil no futebol, se Real, Milan, Manchester, etc não conseguem marcar o Barça sob pressão o que dirá o Santos?! O real conseguiu por uns 20 min no ultimo jogo, depois? Barça passeou em campo. O problema de marcar sob pressão é que há um desgaste muito grande para os jogadores, e isso não é para qualquer jogador também, Borges e Ganso servem para marcar sob pressão? É claro que não!

  27. Irineu A Freitas.

    22/12/2011 09:59:26

    Foi a melhor análise do jogo que lí até o momento. A apatia do time do Santos foi tão grande que um lance que eu vi várias vezes, foi do lateral Abidal receber um passe sozinho, sem marcação nenhuma e o lateral do Santos estar 1km de distância dele. Perder, tudo bem, faz parte do jogo, porém vamos perder com garra, luta, vontade. De um Corinthiano que torceu pelo Santos.

  28. alex

    22/12/2011 09:21:24

    Se o Messi é melhor que o Pelé não dá pra saber. Quando ele encerrar a carreira poderemos comparar, mas por enquanto está mais ou menos uns 1000 gols em desvantagem, temos ver se conseguirá manter o ritmo atual.E não me venha falar que o Pelé só jogou no Brasil, porque quando ele jogou os melhores do mundo estavam aqui, a prova são os 3 títulos da seleção entre 58 e 70, época em ele atuou.

  29. Fabricio

    22/12/2011 00:31:10

    Tenho encontrado opiniões interessantes por causa deste jogo:1 - "era só marcar sob pressão, faltou raça, bla bla"...o Real tenta, o Milan tentou, o Arsenal tentou. Não é pra qualquer time marcar por pressão. E muito menos contra o Barça, em que todos os jogadores tem qualidade no passe...tem que ter muito treino, inclusive em situações de jogos. O Santos poderia ter feito isso no Brasileirão, mas não fez. Além disso precisa ter as peças certas para marcar sob pressão. Digamos que Neymar e Ganso não são exatamente essas peças...2 - "Dunga estava certo em não chamar Neymar e Ganso". Na mesma linha..."Dunga ganhou tudo que disputou, menos a Copa".Vamos por partes. Em primeiro lugar: Dunga não ganhou as duas principais competições que disputou. PRA NÃO DIZER AS ÚNICAS QUE VALIAM ALGUMA COISA: Olimpiadas, nosso eterno jejum, e a Copa. Fora isso ganharam copa das confederações, torneio amistoso. E copas américa...Neymar e Ganso eram e são bem melhores do que alguns reservas do Brasil. E poderiam ter ganho maturidade. E poderiam mudar as características do time. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.3 - que o Santos não era um dos melhores times do Brasil, pois foi o décimo lugar no campeonato brasileiro. O santos se abdicou de jogar o campenato. E venceu os principais times, quando quis alguma coisa. Podemos criticar essa postura, de não querer nem disputar o título, e o vasco está aí pra apoiar essa ideia. Mas o Santos é no mínimo um dos 3 melhores times do Brasil, junto com vasco e corinthians...e todos os nossos times estão abaixo dos times de segunda linha da europa, isso fica muito claro. Atrás de todos os grandes europeus, muito atrás de real e barcelona. 3 - "o barça ganhou só do santos, não do futebol brasileiro"..."o dna do futebol brasileiro"...Essa é a pior. Pacheco que é Pacheco não perde nunca a Pachequice!Vamos lá...o futebol brasileiro é regido por uma das instituições mais descaradamente incompetentes e sujas do planeta, comandada por um ser asqueiroso.. e deixou nosso futebol às moscas, enquanto ele vende a seleção pra jogar no gabão. Mesmo assim das 5 últimas copas (2010, 2006, 2002, 1998, 1994), ganhamos duas, e perdemos uma na final. Mas nas últimas duas, apesar de sermos favoritos, o supra-sumo do futebol, etc...perdemos feio.Faz tempo já que não jogamos nem sombra do futebol que jogávamos. E que estamos atrás, muito atrás de Espanha, Alemanha, Holanda e pasmen: URUGUAI!!! Sem contar que em 2011 a Itália e até a Inglaterra jogaram mais!Tem mais...citem por favor, qualquer um aqui do blog...dois ou três meias brasileiros da atualidade. Ganso? Tá manchando a carreira, mas ainda é o melhor. Alex Cabeção??? 34, 35 anos. Mas joga muita bola mesmo. Diego??? em que time ele joga mesmo? É titular? Lucas? Não é meia. E ainda tem de comer muito arroz e feijão. Bruno César, Jadson, Fernandinho, Douglas, Tiago Neves....desses nem comento nada...Quem são atualmente os grandes jogadores brasileiros??Neymar - viu qual seu lugar no lado dos gigantes.Kaká - ? Sempre machucado agora. Não é nem sombra de Ozil e Di Maria, o que diremos de Cristiano Ronaldo.Dani Alves, Maicon, Marcelo - bons laterais. Mas são...lateraisThiago Silva, Lúcio, David Luiz, Dedé...excelentes zagueiros...zagueiros.Hulk? Robinho? Ronaldinho Gaúcho??????Estamos mal...Começa por cima, o presidente e dono do futebol brasileiro. E acaba na formação equivocada das nossas bases, formamos volantes, atacantes velocistas e zagueiros....

  30. Renato octa santista

    22/12/2011 00:08:40

    Cada um que assuma a sua culpa: Presidente Laor, vendeu o bom marcador e apoiador Alex Sandro e Jonatham simplesmente para favorecer suas negociatas com empresários amigos.Qual foi a reposição?Jogadores,cansados,indolentes,desconcentrados,posso chama-los até de irresponsáveis.Cade o respeito por todos aqueles torcedores que foram até o aeroporto e pararam tudo?Murici,será que é difícil,em dez dias de hospedagem antes das partidas,treinar o elenco e não ficar naquele lenga-lenga de bobinho,dois toques,alongamentos,só me engana que eu gosto.P....,pega os caras e exija um treinamento homem a homem,fala,"Henrique,cola no Messi e não dê dez centímetros de distância,quero que ele sinta a sua respiração o jogo todo" ,e assim igual para os outros,marcação super individual.Agora,ficaram a semana toda idolatrando os caras,inclusive o sr.Murici,totalmente broxante.Um treinador que ganha 600 mil não pode dar essas mancadas,já entraram derrotados.Pra terminar,Léo,deixa de demagogia,dizer que quer voltar lá em 2012,tiveram uma chance que não aparece todo dia e pipocaram grandão.Não treinaram,não jogaram,não honraram.Pra ser sincero,espero que numa nova chance,70% desse elenco não vá,inclusive o treinador.Fora Dungas,Tites,Roths,Parreiras,Felipões e Muricis.Volta Dorival! Sei que é difícil com essa diretoria juvenil.

  31. Marcelo Mendes - TRI MUNDIAL

    21/12/2011 23:59:17

    Gostei da resposta, e o tico-tico define bem o barcelona, diria at[e que é um tico-tico no fuBARÇA ehehe. E por falar em tico-tico, aqui tem um tal de troca-troca de técnico que eu vou te contar, acaba com qualquer organização em qualquer clube!

  32. Eduardo

    21/12/2011 23:41:32

    Independente de qualquer coisa, nunca jamais se pode comportar de forma submissa e inferior como o Santos o fez.. uma vergonha... perder faz parte.. mas o principio de fazer o melhor, superar desafios, e tornar o sonho realizado nos diferencia dos outros animais... do contrario estavamos todos dentro de uma caverna ate hoje...o Santos se comportou como um primata com medo de sair para cacar.. infelizmente neste momento envergonhou o futebol brasileiro...

  33. Daniel

    21/12/2011 23:32:03

    Bela referência: as peladas do interior de Minas como exemplo para ganhar do melhor Barcelona de todos os tempos e vencer a Messi ! Faltou mesmo abrir a "caixa de ferramentas" pela superioridade fantástica do Barça ... aí, com dois ou três expulsos, 8 ou 10 x o para os da Catalunha. Mas, ao menos, com bravura ! Só mais bobagem escreveu um colunista do RS sobre a "vergonha" do Santos nesta final ...

  34. Fabricio

    21/12/2011 23:02:33

    Quanto apego ao passado!Messi é a evolução destes caras aí...É o rei da nossa era! Pra que ficar comparando? Vamos aproveitar o futebol dele só..há 4, 5 anos é o melhor jogador de futebol do planeta. 2007 foi vice de Kaká; 2008 vice de Cristiano Ronaldo. 2009, 2010 foi escolhido o melhor. 2011 ninguém duvida. Esse tipo de hegemonia nem Ronaldinho, nem Ronaldo tiveram. Só Zidane teve uma carreira em que ficou no topo por mais anos que o Messi. Mas o Messi tem 24 anos!!! Estamos diante de um monstro do futebol!!!De que vale compará-lo a Pelés, Garrinchas, Maradonas...isso é tudo subjetivo...Vale mais acompanhá-lo dominar o futebol mundial por mais tempo...que fique ainda dominando por muito tempo...e que ganhe a Copa no Maracanã!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  35. Fabricio

    21/12/2011 22:48:48

    Começou mal o comentário logo de começo."O “Barça” é um time formado por bons jogadores (sendo, 2 deles, muito bons, quais sejam, o Xavi e o Iniesta) e um único craque (Messi)"....Primeiro erro no comentário: o Barça é mais que um time formado por jogadores, o Barça atual é uma filosofia de jogo, um conceito de futebol. Do goleiro (que considero também um jogador mediano) aos atacantes, passando pelos zagueiros e laterais, todos eles praticam da mesma filosofia de jogo. Isso faz deles mais que um time, o melhor dos quaisquer tipos de times de futebol de mais de 40 anos pra cá.Segundo erro: Xavi e Iniesta são só "bons jogadores"??? Só os dois melhores meias-armadores dp mundo desde Zidane e são "bons jogadores"...E o Fábregas? O que é? E tem mais, jogador por jogador é até fácil fazer um time melhor que o do Barça atual. O próprio Real tem mais estrelas. O difícil é fazer o que o Barça faz...impor derrotas e impor o futebol nestes últimos 3 anos (time com mais posse de bola em TODOS os jogos que disputa há 3 anos e meio; time que ganhou 13 dos 16 torneios que disputou!!!!)

  36. Everaldo

    21/12/2011 22:29:24

    Têm escritores que custam a perceber a diferença técnica entre as duas equipes. Veja novamente o jogo desta final e perceba que nos 10 primeiros minutos o Santos até conseguiu não deixar os jogadores do Barcelona jogarem. Esta mania de superestimar o futebol jogado aqui no Brasil que esta fazendo com que ele retroceda para nós. Claro que houve doação da parte dos jogadores do Santos, é simples, faltou um número maior de melhores jogadores para pelo menos conseguir acompanhar! Se fosse um Real Madrid contra o Santos, até concordaria com o texto, pelo estilo de jogo do clube merengue, mas foi este Barcelona que tem feito QUALQUER clube que enfrenta correr atrás da mesma bola que o Santos correu. É facil agora encontrar estratégias para imaginar que o jogo poderia ter sido uma guerra, e é dificil admitir que falta capacidade para clubes brasileiros jogarem de igual para igual com os melhores clubes europeus (melhores brasileiros estão lá). É obvio que próximo ano será da mesma forma que tem sido ultimamente. Retranca para tentar competir e por sorte acontecer igual á 2005 e 2006.

  37. Fabricio

    21/12/2011 22:20:56

    Só não entendi uma coisa em teu comentário...qual a função dele???Era pra achar algum defeito no Barcelona??? Se for por isso muito mais fácil falar sobre o Sandro Rossel e suas relações com gentina do calibre do nosso querido presidente da cbf.Era pra falar sobre dívidas?? Qual clube brasileiro não deve, e mesmo assim vem gastando os tubos por jogadores de qualidade atual no mínimo discutível, pagando salários de nível europeu para jogadores de nível sulamericano?????Era pra falar que o Guardiola mente?? O Guardiola mencionou o time titular em sua entrevista coletiva pós-mundial, e disse que havia dois jogadores não formados em La Masia: Abidal e Daniel Alves. Vamos falar em qualidade na formação, e não em quantidade de não formados no elenco...todos os não formados nas canteras, com exceção talvez de Dani Alves (que rende muito no Barça), e os atacantes Villa e Sanchez são coadjuvantes no time do Barça. Isso vale pro Abidal, Mascherano, Adriano, Maxwell, Keita. Claro que incluo o Pique e o Cesc como barcelonistas, já que a filosofia de jogo está neles. A formação, essa que falta no brasil, está contida no jogo deles. Ou seu comentário era só pra criar polêmica? O Brasil tem muito a reaprender no futebol sim, e temos muito a discutir sobre futebol ainda....mas ficar se apegando a esses detalhes não vai nos levar a lugar nenhum

  38. Daniel Lopes

    21/12/2011 21:37:18

    Sinceramente Loiro, qual a diferença se ele é atual campeão ou o décimo em um campeonato onde o vice-lanterna, ameriquinha de minas, ganhou do campeão(em campo neutro mais teoricamente em casa) , venceu o terceiro colocado em casa e ainda goleou o vice-campeão? Mas a midia ufanista e os torcedores em geral pelos botecos da vida acham que isso é sinônimo de bom campeonato. Tá aí a dura realidade

  39. ARMANDO GUERRA

    21/12/2011 21:14:28

    Messi melhor que Pelé? Sua opinião.E, daí....o que é que vale isso.Muda ou mudou o que?

  40. Márcio - Uberlândia

    21/12/2011 21:08:37

    Caro Décio,Eu tb estranhei os jornalistas não questionarem o Guardiola nessa hora.Porque a pergunta foi se o sucesso do time do Barcelona se explicava pelo poderio econômico do clube.Não me lembro textualmente o que ele disse, mas foi algo tipo 8 jogadores do time foram formados nas divisões de base, portanto custo zero.Mesmo que seja verdade, é o poderio econômico da equipe que mantem os jogadores lá.Qual clube paga para um jogador o que ganha o Messi?Tem que ter bala na agulha para pagar. Precisa ser um clube rico pra poder contar com um Messi hoje no seu elenco.Tá acima do teto do Corinthians.... se quiser vir, vai ter que reduzir o salário.... rsrsrsBrincadeiras a parte, é isso mesmo. essa história de que o time foi feito na base é meio que lorota mesmo. Os exemplos vc já citou. Nada a acrescentar.Só que o Ibra não considero que foi um erro de estratégia sua contratação.Ele joga mais que o E´too, embora seja uma medida muito difícil de ser feita. Kaká e CR7 de um lado. Messi e Ibra do outro. Eram os 4 melhores do mundo no momento.Mesmo porque, se até o Obina é melhor do que o E´too.... rsrsrsrsrsAbraço.

  41. Celso Lungaretti

    21/12/2011 21:00:19

    Por aí afundaremos cada vez mais, até a total irrelevância futebolística. Depois de 1950 o Uruguai também tentou viver só da catimba e da garra, e virou seleçãozinha de segunda linha. Agora, percebeu que tem é de jogar futebol, se quiser voltar ao topo. Cabe-nos igualar os méritos do Barcelona, não pará-lo na porrada. Este tipo de aula eu esperaria de um careca de periferia, não de um professor da gloriosa faculdade do Largo São Francisco. NOTA ZERO!!!

  42. Paula

    21/12/2011 19:57:22

    Tb já tinha notado a faltinha para matar contra-ataque do barça! O gremio fazia isso muito bem no ano em que foi vice da libertadores.

  43. Mariano

    21/12/2011 19:42:39

    O jogador-símbolo do fracasso santista chama-se Henrique, um volante lento, sem raça, sem pegada, sem vibração que tem em seu currículo duas derrotas vexatórias pelo Cruzeiro na libertadores, aquela da final frente o Estudiantes e a mais recente contra o Once Caldas. A diretoria do Santos devia ter analisado isso antes de contratá-lo.

  44. O. Luiz

    21/12/2011 19:39:54

    Todo mundo sabe como jogar contra o Barcelona, mais ninguem consegue.O Barcelona é o melhor time da história, e o Messi e muito superior ao Pelé, por isso é dificil vencer o Barcelona

  45. Robson

    21/12/2011 19:14:49

    A análise não está correta. Não adianta querer elocubrar e encontrar os motivos da derrota na disposição dos jogadores do Santos. O que houve foi disparidade técnica e claro, um certo efeito psicológico, normal em jogadores jovens diante de jogos de muita responsabilidade, que impediu Neymar de jogar seu verdadeiro futebol. O Santos se esforçou, mas o adversário era muito superior tecnica e taticamente. É só isso. Este mesmo Santo deu e voltará a dar show no Brasil, quando enfrentar adversários inferiores tecnicamente. Até em pelada se vê futebol arte quando há disparidade técnica. E mais, Telê não admitia a falta como instrumento de jogo, e estava certo.

  46. Loiro

    21/12/2011 19:07:25

    O Santos era taxado de melhor time Brasileiro apenas pq tem Neymar....desde de 2004 não é campeão....portanto não pode ser apontado como melhor time do País...melhor time Brasileiro é o atual campeão...!

  47. Paulo Iganio

    21/12/2011 19:06:34

    O Barcelona joga dessa forma há décadas. Na final contra o S.Paulo em 92 o time paulista também não viu a cor da bola na primeiro tempo. Mas aquele S.Paulo de Telê tinha alma, uma grande defesa e dois leões de chácara na cabeça de área (Pintado e Dinho) que não brincavam em serviço. No segundo tempo o Barça cansou, porque jogar da forma que eles jogam desgasta muito fisicamente e se não se consegue vantagem no primeiro tempo para administrar depois, as coisas podem se complicar. Como, aliás, complicaram. No segundo tempo o São Paulo se impôs, Raí tomou conta do jogo e os da Catalunha foram embora sem a taça. Que foi para o Morumbi. Ouso dizer que a forma de jogar do Barça é eficiente mas muito chata. É um tico-tico o tempo todo. É o que aqui no Brasil se chama de "dar olé". Num final de partida ganhando o jogo com folgas, algumas vezes os brasileiros ficam uns cinco minutos jogando assim. Mas jogar assim o tempo todo não tem muita graça. Tente jogar dando olé desde o início e sua própria torcida vai começar a vaiar. O Barça joga assim em primeiro lugar para se defender. Se você fica 75% do tempo com a posse da bola, não corre muito risco de tomar gol. Mesmo que seja num tico-tico infindável e chato. Se fosse só isso o Barça seria um timinho. Mas aí vem o grande mérito deles: Eles transformaram esse tico-tico em uma arma mortal para quem se aventura a entrar na deles. E o Santos entrou!Sem marcação no meio de campo (Prestem atenção no posicionamento e na atitude de PH Ganso quando o Barça tinha a bola), sem cabeças de área e deixando os alas do Barça livres, o Santos não tinha a menor chance de tomar a bola deles. E o tico-tico com liberdade na intermediária vira covardia. Basta evitar o impedimento (por isso um centroavante fixo só atrapalharia) e enfiar a bola nas costas da zaga para qualquer baixinho que venha de trás. E se o baixinho for o Messi ou o Xavi ou o Iniesta, então é só sair para o abraço. Se os times brasileiros começarem a copiar o Barça vai ser péssimo porque parece que só aprenderam a parte do tico-tico que é horrível. O Guardiola alertou: - Calma lá, antes de começarmos a ganhar perdemos muito jogando assim. Para fazer o tico-tico bem feito é preciso muito treinamento e elencos longevos, coisas raras aqui no Brasil. E só o tico-tico é pouco. É preciso também esquema tático coerente com o tico-tico. Disposição para correr atrás do adversário quando este tem a bola. O Neymar e o Ganso teriam a mesma disposição e humildade do Messi e do Xavi para correr atrás dos adverários e roubar a bola deles? Não parece. Repito, reparem na atitude do Ganso quando o Barça tinha a posse de bola. Há, e tem mais uma coisa: é preciso baixinhos também. Além do Neymar que outros baixinhos talentosos e abusados temos por aqui?

  48. Monstro do Gila

    21/12/2011 19:02:15

    Sensacional, David é um grande cronista!

  49. erico oliveira

    21/12/2011 19:01:06

    nossa ate q enfim,um cara falou ,tudo q nos aqui das peladas do fim de semana falamos,genial,parabens pelo texto.

  50. DÉCIO SÁ RAFFO

    21/12/2011 18:57:56

    Seu Topeira:Pelo visto não és um legionário e concordas comigo. Realmente o Santos é um time de futebol do Brasil, mas não jóga e nem representa o futebol brasileiro, pois tem estilo e táticas de jôgo bem diferentes.Seria o mesmo que dizer que o Barcelona representa o futebol praticado pelos times da Espanha ou que os times de futebol da Espanha apresentam o mesmo futebol jogado pelo Barcelona. Mourinho iria às loucuras. Minha crítica é justamente essa.Todavia não é o que se lê dos comentaristas - caronistas - e dos participantes dos blogs que aumentam a cada dia a Legião de 18 de dezembro - que com certesa morrerá ainda criança - assim como a Legião de 16 de julho.JAIMAR:Minha análise é abrangente e não casuística.O Gerard Piqué foi repatriado do Manchester United, e custou caro. Não convence o conceito de formação na base ou "canteiras" que o Barcelona usa para êsses jogadores, pois seria o mesmo que o São Paulo ou Santos repatriarem Kakà ou Robinho pagando milhões de euro e depois justificar de foram formados em casa, e aí o exigente comentarista brasileiro diria: e por que deixaram sair? e por que tiveram que pagar para repatria-los? Poderiamos também aplicar o exemplo Barcelonesco à Oscar que está no Internacional e se o São paulo quizesse contrata-lo. Se o Barcelona não tivesse os 40 milhões de euro, não teria adiantado nada ter sido formado no Barça(formado em termos pois êle saiu do Clube com 16 anos), pois êle iria para outro Clube ou ficaria no Arsenal onde no Barça jogava de volante e Arsene Wenger o treinou para ser meia até lança-lo no time com 18 para 19 anos.Portanto minha lista é VERDADEIRA SIM, a grande mentira é que estão querendo mudar com conceitos de formação ao sabor dos interesses de cada um, e infelizmente a visão da mídia e de torcedores é estrábica.Não é por acaso na Legislação Brasileira e na Mundial (FIFA) existe uma remuneração - sempre que há uma negociação com contrato de jogador - que estipula o percentual de 5% ao Clube formador.Por isso já tem muita briga - pela conceituação do "formador"E os demais argumentos e jogadores da lista - tudo OK?

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso